Após acusações, braço direito de Coe decide se afastar de cargo na IAAF

24/12/2015 12:13

Mensagem publicada por jornal francês Le Monde, mostra que Nick Davies tinha conhecimento de irregularidades em exames de doping de atletas antes do Mundial.

Depois da divulgação de uma troca de e-mailsentre Nick Davies, braço direito do presidente Sebastian Coe, e Papa Massata Diack, filho do ex-presidente Lamine Diack, afastado por corrupção, Davies decidiu nesta quarta-feira, se afastar do seu cargo na Federação Internacional de Atletismo (IAAF). As mensagens publicadas pelo jornal francês Le Monde mostram que o ex-consultor de marketing da IAAF sabia que atletas estavam irregulares e ainda tinha intenção de ocultar os casos, às vésperas do Mundial de Atletismo de Moscou, em 2013. 

Nick Davies, que dirigia o escritório de Coe em Mônaco, deixará de exercer as suas funções no órgão de gestão do atletismo e informou que só pretende retornar ao cargo após "estar completamente limpo das acusações pela comissão de ética para conseguir o seu emprego de volta", segundo o site britânico The Guardian. O ex-consultor de marketing da IAAF contou que tomou essa decisão após a intensa especulação da mídia sobre o caso dos emails divulgados. 

- O que se tornou evidente é que eu me tornei a história. Isto não é útil no momento atual, com investigações criminais em curso pela polícia francesa - todos os quais eu voluntariamente ofereci assistência integral a e continuarei a fazê-lo.Tomei a decisão de me afastar do meu papel com a IAAF, até ao momento em que o conselho de ética for capaz de analisar a questão de forma adequada e decidir se eu sou responsável por qualquer violação do código de ética - disse Davies em sua declaração.

Partidários de Davies especulam que o e-mail foi divulgada por Diack Jr., em uma tentativa de infligir o máximo dano contra Davies e, por extensão, ao próprio Sebastian Coe. Nas mensagens vazadas, o ex-consultor de marketing diz explicitamente que a ideia era revelar apenas um ou dois casos de doping dos russos, juntamente com suspeitas de atletas de outras nacionalidades, para minimizar o problema no país. O braço direito de Coe ainda planejava usar a influência de Coe, para evitar escândalos na imprensa britânica.

- Podemos nos beneficiar da influência política de Seb (Sebastian Coe) no Reino Unido. É do seu próprio interesse assegurar que o Mundial de Moscou seja um sucesso. Podemos trabalhar intensamente para travar qualquer ataque da imprensa britânica contra a Rússia nas próximas.