Após Vettel, Neymar vira embaixador de prova global com largada em 32 países

30/04/2014 15:07

Atacante convoca brasileiros a participarem da prova, que busca arrecadar fundos para entidade que pesquisa a cura de pessoas com lesão na medula espinhal.

 
Um dos grandes nomes da seleção brasileira e atacante do Barcelona, Neymar é mais um dos embaixadores da "Wings for Life World Run", a maratona global que promete agitar o dia 4 de maio com a ousada proposta de unir milhares de corredores, amadores, profissionais e cadeirantes, ao redor de todo o mundo, para uma prova inédita de atletismo. A largada acontecerá simultaneamente em 32 países, respeitando os fusos horários, com a missão de arrecadar fundos para a "Wings for Life", entidade beneficente que ajuda pessoas com lesão na medula espinhal e busca uma cura para o problema.O ex-jogador do Santos convocou todos os brasileiros a participarem da prova, cujas inscrições terminam em quatro dias e podem ser feitas pelo site da corrida. Ao aderir à corrida, Neymar se junta a nomes como o tetracampeão da Fórmula 1,Sebastian Vettel, os ex-pilotos Mark Webber e David Coulthard, a campeã mundial de esqui,Lindsey Vonn, a lenda do windsurf, Robbie Naish, e o campeão mundial do Air Race, Hannes Arch, além do tetracampeão mundial de paracanoagem e campeão brasileiro de canoagem velocidade, Fernando Fernandes.


Com o formato inovador da linha de chegada móvel (representada pelo carro perseguidor), a prova brasileira acontecerá em Florianópolis, às 7h (de Brasília). Trinta minutos após a largada, o carro perseguidor começará a acelerar gradualmente e, à medida em que for alcançando um corredor, o atleta é eliminado da prova.

Além de ajudar a instituição beneficente, os "Global Champions" ("Campeões Globais") terão como prêmio uma viagem ao redor do mundo. Já os "campeões locais" poderão escolher qualquer cidade do mundo para largar na próxima edição da "Wings for Life World Run".

Alguns nomes favoritos são o do japonês Takahiro Sunada, ultramaratonista recordista mundial de 100 km (com um tempo de 06h13m33), que correrá na Áustria, e do italiano Giorgio Calcaterra, três vezes campeão do mundo, que competirá na Itália.