Bicampeão olímpico, Farah descarta tensão com zika e quer família no Rio

20/02/2016 17:23

Fundista britânico diz não abrir mão da presença de seus parentes e não mostra receios com a proliferação do vírus da zika a seis meses dos Jogos Olímpicos de 2016.

Bicampeão olímpico, o atleta britânico Mo Farah preferiu evitar alarde ao ser questionado sobre sua preocupação com a proliferação do vírus da zika nas Américas. A menos de seis meses dos Jogos do Rio de Janeiro, o fundista insiste que não deixará de trazer a família para acompanhar sua nova participação olímpica. Ele concedeu entrevista coletiva, nesta sexta-feira, em Glasgow. 

- Para mim, os Jogos Olímpicos são onde tem que ser. Quero ter esse momento com a minha família de qualquer forma. Estou muito animado. Em Londres, foi uma das melhores coisas da minha vida ter minha família na pista.  disse Farah, que compete neste fim de semana em Glasgow.

Outro nome do atletismo britânico, Greg Rutherford (campeão olímpico do salto em distância) optou por não levar os familiares ao Rio, a menos que a proliferação seja controlada. Historicamente, a incidência de contaminação pelo mosquito transmissor de zika, dengue e chikungunya diminui consideravelmente a partir de junho. Campeão olímpico nos 5.000m e 10.000m, Farah reitera que não abre mão de ter os parentes por perto. 

- Eles são parte de mim e vão estar lá novamente. Quero minha família lá e é isso - completa.

Aos 32 anos, Mo Farah irá competir em um torneio indoor em Glasgow, neste fim de semana. O atleta, que também é dono de cinco títulos mundiais, diz iniciar a temporada trilhando o seu auge para o Rio de Janeiro.

- É isso que me mantém todos os dias. O Rio não está muito longe e eu estou muito animado. O caminho para o Rio começa aqui em Glasgow, agora - diz.