Bicampeão olímpico no atletismo, Felix Sanchez fica fora de final no Pan

22/07/2015 20:23

Aos 37 anos, atleta da República Dominicana não tem boa atuação na semi dos 400m com barreiras, mas destaca importância de seus feitos para esporte do país.

O sentimento de dever cumprido foi o que restou para Felix Sanchez na prova dos 400m com barreiras no Pan de Toronto. Campeão olímpico em Atenas 2004 e em Londres 2012 (quando não estava entre os favoritos), o atleta da República Dominicana não teve sua melhor performance. Com o tempo de 51s07, ficou fora da briga por medalhas no evento. Aos 37 e com uma história escrita na modalidade, reconheceu que não estava no melhor da sua capacidade.

- Cheguei com 80% da minha capacidade física. Sabia que seria difícil me classificar, mas sempre tem uma esperança. É meu último Pan, gostaria de sair daqui com uma medalha. Mas, infelizmente, não deu - disse Felix, que ainda ajudará seu país no revezamento 4x400m do Pan.

Leia mais:
+ Joelma sente dores, sai de cadeira de rodas e pode desfalcar revezamento
+ Veja agenda completa com programação dos Jogos Pan-Americanos
+ Saiba como está o Brasil no quadro de medalhas do Pan 2015

Atual campeão olímpico e um dos astros do esporte de seu país, Sanchez pretende se aposentar em dois anos e quer estar nos Jogos Olímpicos do Rio. Sua melhor marca da carreira na prova é de 47s25, no ano de 2003. Apelidado de ''Super Felix'' e com uma tatuagem de superherói no braço, ele sabe da importância de sua trajetória para o esporte dominicano.

- Quando comecei, a República Dominicana não tinha uma pista, nem mesmo sintética. Agora temos até time de revezamento. Me aposento em dois anos sentindo que cumpri o que poderia fazer pelo esporte - disse.

Entre os brasileiros que disputaram as semifinais dos 400m com barreiras, Mahau Suguimati conseguiu avançar para a final, com 50s29. Hederson Stefani, por sua vez, não conseguiu a classificação.


Primeiro ouro de Santa Lúcia
No salto em altura feminino, as brasileiras não conseguiram bons resultados e ficaram longe da briga pelo pódio. Ana Paula Oliveira foi a 11ª, enquanto Mônica de Freitas terminou em 14ª. A primeira passou por, 1,80m, enquanto a segunda não superou 1,75m.

A vencedora foi Lavern Spencer, bronze no Rio 2007, de Santa Lúcia, que saltou 1,94m. Essa foi a primeira medalha de ouro de seu país em Jogos Pan-Americanos.  A segunda colocada foi Priscila Frederick, de Antígua e Barbuda, com 1,91m. Com a mesma marca, Akela Jones, de Barbados, fechou o pódio.