Canadense é ouro no salto em altura; "Karate Kid" chinês leva bronze

30/08/2015 16:05

Campeão em 2013, Bohdan Bondarenko perde no desempate e fica com a prata.

Guowei Zhang não precisava fazer nada para ganhar a simpatia da torcida. Único chinês na final do salto em altura masculino, ele seria naturalmente o atleta mais aplaudido durante a disputa no Ninho do Pássaro. Durante a apresentação, o atleta da casa inovou e imitou a “posição da garça”, popularizada no filme “Karate Kid”. Na hora de saltar, o “Daniel San” chinês demonstrou a mesma leveza para levar a China ao pódio e a torcida ao delírio. Saltou 2,33m econquistou o bronze. Com a mesma marca, mas menor número de saltos, Bohdan Bondarenko ficou com a prata. O canadense Derek Drouin passou por 2,34m no desempate e sagrou-se campeão mundial do salto em altura.

Até 2,29m, apenas Zhang e Derek Drouin haviam acertado todos os saltos na primeira tentativa. Além deles, Mutaz Essa Barshim, do Catar, Jaroslav Baba, da República Tcheca e Donald Thomas, das Bahamas, passaram por todas as alturas desde 2,20m para seguirem na disputa. 

Enquanto eles suavam, Bohdan Bondarenko observava tranquilo. Só havia “se aquecido” em 2,25m, e voltaria a passar de primeira em 2,33m. Com o sarrafo três centímetros acima, todos os cinco atletas que seguiam firmes na briga por medalhas erraram. Foi assim também nas duas rodadas seguintes. 

Empatados, Zhang, Drouin e Bondarenko disputaram um tira-teima em 2,36m. Ninguém acertou. A organização desceu o sarrafo para 2,34m. O chinês e o ucraniano, que defendia o título, não tiveram sucesso. O canadense passou e garantiu o ouro.

AFRICANOS DOMINAM PROVAS DE MEIO FUNDO

Nos 5.000m feminino, o pódio foi inteiro da Etiópia. Líder do ranking mundial na temporada, Almaz Ayana arrancou a duas voltas do fim e reinou absoluta até sagrar-se campeã com 14m26s83. Senberre Teferi arrancou nos metros finais para com 14m44s07, tomar a prata de Genzebe Dibaba, que cruzou a linha de chegada sete centésimos depois da compatriota. 

Na principal prova de meio fundo da noite, uma chegada espetacular. Asbel Kiprop segurou a liderança enquanto seu compatriota Elijah Motonei Manangoi arrancou para garantir a dobradinha queniana nos centésimos de segundos (tempos de 3m34s40 e 3m34s63). O marroquino Abdalaati Iguider perdeu a prata por quatro centésimos, mas conseguiu segurar o bronze