CBAt comemora resultados do Fórum Técnico

19/11/2013 13:45

O presidente da Confederação Brasileira de Atletismo (CBAt), José Antonio Martins Fernandes, o Toninho, ficou satisfeito com a participação dos treinadores no "Fórum Técnico de Alto Rendimento", realizado no final de semana, em São Paulo. Durante coletiva de imprensa, realizada nesta terça-feira 19 na sede da CBAt, ele destacou o nível de comprometimento de todos.

"Tivemos a presença efetiva de 130 treinadores, que discutiram intensivamente todos os temas propostos. Foi um evento importante em que ouvimos os técnicos como legítimos representantes de seus atletas. Todos mostraram estar comprometidos com a evolução do esporte", comentou o dirigente. "Todos os assuntos técnicos vão ser ratificados na Assembleia Geral da CBAt e os financeiros passarão por uma análise orçamentária", completou.

Já o superintendente de Alto Rendimento da CBAt, Antonio Carlos Gomes, falou da eleição dos coordenadores das cinco áreas do Atletismo, que serão os representantes dos treinadores nas discussões e no cumprimento das diretrizes para o triênio 2014-2016. "Temos mais de mil treinadores federados em todo o País e revolvemos que a comunidade elegesse seus representantes em cada um dos cinco grupos de provas para facilitar a comunicação e representatividade na tomada de decisões", lembrou.

Os coordenadores eleitos foram os seguintes: José Vicente dos Santos Filho (provas combinadas), João Paulo Alves da Cunha (arremesso/lançamentos), Vania Maria da Silva (velocidade/barreiras/revezamentos), Adauto Domingos (meio-fundo/fundo/marcha) e José Haroldo Loureiro Gomes, o Arataca (saltos). 

O Fórum Técnico teve dois dias de intensos debates, dirigidos pela Superintendência de Alto Rendimento. Foram aprovadas uma série de ações para serem utadas no triênio que antecede a Olimpíada do Rio de Janeiro.

O evento contou com a presença do titular da Secretaria de Alto Rendimento do Ministério do Esporte, Ricardo Leyser, e dos observadores do Comitê Olímpico Brasileiro (COB) Jorge Bechara, Marcelo Freitas e Roberto Osiris Silva.

Seguem os principais pontos abordados e aprovados pelo "Fórum Técnico de Alto Rendimento" da CBAt.

ATLETAS

1-CRITÉRIOS DE CONVOCAÇÃO PARA AS SELEÇÕES NACIONAIS

-Para participar dos Mundiais de Adultos, o atleta deve obter o índice A da IAAF e estar entre os 30 primeiros do Ranking Mundial até a data limite proposta em calendário.
-Nos Mundiais de Juvenis e de Menores, o atleta deve obter o índice CBAt (média da 12ª marca dos três últimos Mundiais), até a data limite proposta em calendário. 
-Estão aptos a participar dos Mundiais de Adultos os atletas campeões sul-americanos da categoria, desde que estejam entre os 30 primeiros do ranking mundial.

Observação: Será considerado sempre, no caso da categoria adulta, o Ranking Olímpico (até três atletas por país).

2-PRAZO PARA OBTENÇÃO DOS ÍNDICES DE QUALIFICAÇÃO
-Nas provas de 10.000 m, maratona, marcha 20 km e 50 km, revezamentos e provas combinadas, o período para obtenção de índice inicia-se em 1º de janeiro do ano anterior à competição. O prazo termina 90 dias antes do começo do evento para as provas de maratona e marcha 50 km. Nos 10.000 m, marcha 20 km, revezamentos e provas combinadas, o prazo termina 30 dias antes do início da competição.
-Nas demais provas, o período para obtenção de índice inicia-se em 1º de outubro do ano anterior à competição e termina 30 dias antes do início do evento.

Observação: O Ranking a ser considerado é o do ano da competição.

3-PROGRAMA CAIXA DE BENEFÍCIOS
Categoria adulta
-NÍVEL I - Será beneficiado o atleta que estiver no TOP 10 da IAAF, em 31 de dezembro de cada ano. Estão no mesmo nível os atletas que tenham se colocado até o 12º lugar nos Jogos Olímpicos e nos Campeonatos Mundiais
-NÍVEL II - Será beneficiado o atleta que estiver no TOP 20 da IAAF, em 31 de dezembro de cada ano.
-NÍVEL III - Será beneficiado o atleta que estiver no TOP 30 da IAAF, em 31 de dezembro de cada ano. 

Observação: Será considerado o Ranking Olímpico (até três atletas por país).

Categorias juvenil e menor
-NÍVEL I - Será beneficiado o atleta que estiver no TOP 10 da IAAF, em 31 de dezembro de cada ano.
-NÍVEL II - Será beneficiado o atleta que estiver no TOP 20 da IAAF, em 31 de dezembro de cada ano. Está garantida a participação de atletas colocados até o 12º lugar nos Jogos Olímpicos da Juventude e Mundiais das categorias. Foi decidido também que 50% deste valor serão revertidos em benefícios não pecuniários.

4-CENTROS NACIONAIS DE TREINAMENTO
-Para ingressar nos Centros Nacionais de Treinamento de Atletismo (CNTs), o atleta deve estar entre os 5 primeiros do ranking brasileiro da prova, nas categorias Adulta, Juvenil e Menor, e passar por avaliação técnica. Os treinadores poderão acompanhar o atleta.
-Para permanência nos CNTs, o atleta deve apresentar melhora nos seus resultados individuais, com avaliação semestral. 

5-PRÊMIO "MELHOR ATLETA DO ANO"
-Tornam-se candidatos a "Melhor Atleta do Ano", os atletas que estiveram entre os TOP 20 da IAAF de suas provas.

TREINADORES

6-DEFINIÇÃO DO TREINADOR-CHEFE (SELEÇÕES DE ADULTOS, JUVENIS E MENORES)

-Deve integrar o ranking de treinadores da CBAt.
-Deve ter domínio da língua inglesa para Campeonatos Mundiais e da língua espanhola para Campeonatos de Área.
-Pode ou não ter atleta sob sua orientação na delegação.
-Deve ocorrer um rodízio entre os treinadores-chefe.
-Deve pertencer à categoria referente à competição.

7-TREINADORES PARA COMPOR A COMISSÃO TÉCNICA - OLIMPÍADA, MUNDIAL E PAN)
-Os treinadores serão convocados por área (grupo de provas) e será considerada a colocação de seu atleta no Ranking Mundial.

8-TREINADORES PARA OS CAMPEONATOS SUL-AMERICANOS)
-Os treinadores serão convocados considerando o maior número de atletas no grupo de provas ou que tenha o maior número de atletas independente do grupo de provas.

Observações: 1-Para efeito de convocação, sempre será levado em conta o treinador do atleta com melhor índice técnico. 2-Será convocado o treinador que tiver atleta participante do campeonato entre os TOP 5 do ranking mundial.

9-PROGRAMA CAIXA DE BENEFÍCIOS)
Categoria adulta
NÍVEL I - Será beneficiado o treinador com atletas no TOP 10 da IAAF, em 31 de dezembro de cada ano, assim como o treinador de atletas colocados até o 12º lugar nos Jogos Olímpicos e Mundiais.
NÍVEL II - Será beneficiado o treinador com atletas no TOP 20 da IAAF, em 31 de dezembro de cada ano.
NÍVEL III - Será beneficiado o treinador com atletas no TOP 30 da IAAF, em 31 de dezembro de cada ano.

Categorias juvenil e menor
NÍVEL I - Será beneficiado o treinador com atletas no TOP 10 da IAAF, em 31 de dezembro de cada ano.
NÍVEL II - Será beneficiado o treinador com atletas no TOP 20 da IAAF, em 31 de dezembro de cada ano, assim como o treinador que possuir atletas colocados até 12º lugar nos Jogos Olímpicos da Juventude e nos Campeonato Mundiais

*Valores sujeitos à aprovação financeira da CBAt. 

10-TREINADORES FORMADORES DE ATLETAS)
-O treinador formador será beneficiado, no período de 2 anos após a transferência do atleta para outro profissional nos Programas CAIXA/CBAt de Apoio a Treinadores. O benefício será dado ao treinador formador que comprovar que o atleta esteve federado no mínimo 1 ano no seu clube de origem.

11-MELHOR DO ANO)
-Torna-se elegível ao prêmio "Treinador do Ano", o profissional que treine atletas entre os TOP 10.

12-CENTROS DE DESCOBERTA DE TALENTOS)
-Serão beneficiados pelo Programa, os 30 primeiros Clubes do Ranking da CBAt, considerando:
-Estatuto atualizado conforme legislação de outubro de 2013.
-Participação nos Campeonatos Brasileiros Interclubes, Mirim, Menor e Juvenil.
-Número de atletas no Ranking Brasileiro, Mirim, Menor e Juvenil.
-Participação de atletas em Campeonatos Sul-Americanos de Menores e de Juvenil.
-Participação de atletas em Campeonatos Mundiais de Menores e de Juvenis.

Observações: As propostas feitas neste item serão submetidas à Assembleia Geral da CBAt, em março.

PREMIAÇÃO

13-PRÊMIO DE COMPETIÇÕES)

-Serão definidos valores de bonificação aos atletas que conquistarem medalhas nos Jogos Olímpicos e Campeonatos Mundiais Adultos nos Jogos Olímpicos da Juventude e Mundiais nos Juvenis e nos de Menores. Nos dois casos anteriores, os treinadores receberão 50% do valor definido para os atletas.
-Os atletas que alcançarem os melhores resultados pessoais em Mundiais e Jogos Olímpicos em todas as categorias.

Observação: Este item está sujeito a aprovação financeira da CBAt.

MEDALHISTAS
14-HERÓIS OLÍMPICOS)

Missão dos participantes:
-Acompanhar as competições e eventos oficiais da CBAt.
-Realizar intervenções motivacionais em competições.
-Divulgar a História dos Heróis Olímpicos.
-Todos passarão por programa de orientação.

15-NOVAS AÇÕES
-Criação da Escola Nacional de Treinadores de Atletismo.
-Montagem de equipe científica multidiciplinar (fisiologia, medicina, nutrição, biomecânica, psicologia, fisioterapia e terapia manual). 
-Banco de Dados com informações sobre atletas e treinadores federados.
-Ranking nacional de treinadores.
-Realização de campings de treinamento e competições no Brasil e no exterior.