Cobrador de ônibus dribla colesterol, vira maratonista e encara GP Teresina

30/04/2014 14:51

Após sete anos do diagnóstico negativo, Themilton Rodrigues encontrou na corrida de rua a "cura" para sedentarismo e alta taxa de colesterol, que tanto o prejudicavam.

 

Ele até poderia ser chamado de Forrest Gump”, o famoso personagem interpretado pelo ator Tom Hanks, que saiu em disparada numa corrida histórica, atravessando todo os Estados Unidos. Só que o cobrador de ônibus Themilton Rodrigues, ao contrário do personagem, não iniciou sua carreira no atletismo como um passe de mágica. Sedentário, até mesmo devido à profissão que não exige tanta mobilidade, Seu Themilton, como é conhecido, precisou de um verdadeiro susto para chegar às pistas, ou melhor, às ruas. 

A vida acomodada, sedentária, com alimentação desregrada foram indicativos cruciais para comprometer a saúde. Muito acima do peso, já sentindo fortes dores de cabeça e formigamento nas pernas, ele resolveu tomar uma atitude e procurar um médico. A consulta foi o marco para a mudança radicalnos seus hábitos, que logo mais o levaria a ser um dos melhores corredores de idade intermediária do estado. 

- Eu estava com meu nível de colesterol altíssimo. Estava passando mal, sem boas expectativas e não tinha estímulo para fazer nada. Estava bem acima do peso, quase um obeso, e decidi buscar ajuda. Os meus primeiros exames denunciaram o meu estado crítico. Eu tinha duas escolhas: ou mudava de vida radicalmente ou então permaneceria no sedentarismo para ser vítima de várias doenças que poderiam me acometer. Preferi cuidar da minha saúde – diz Themilton Rodrigues.   

        **Quer ter uma vida mais saudável também? Aproveite as dicas do EU ATLETA**

E mudou mesmo. Por coincidência ou destino, o plano de saúde de Seu Themilton oferecia um programa para pessoas que apresentavam o mesmo quadro clínico dele. Convidado a participar, aderiu ao modelo de treinos que modificou sua rotina. Aliada uma dieta rigorosa, as caminhadas passaram a ser seu passatempo favorito, quase que diariamente. Daí até se transformar em atleta, foi só um pulo.   As leves caminhadas foram ganhando um ritmo mais forte e logo se transformaram em 5km, 10km, 21km e 42km de corrida. Isso mesmo. Seu Themilton virou maratonista e, atualmente, participa de várias competições no Piauí e em outros lugares do país. A prova mais recente foi a Meia Maratona de Fortalezano início do mês de abril, quando chegou em primeiro lugar na sua categoria, com um tempo de 1h32min.   

- Tive a possibilidade de conhecer esse programa e acabei ganhando muito gosto pelo atletismo de rua. Hoje, além de terapia, o esporte passou a fazer parte do meu cotidiano como a obrigação de me alimentar ou beber água. Não me imagino mais sem minhas corridas, sem esse estilo de vida que levo. É preciso muita força de vontade, basta você querer. Cheguei a um nível muito bom e tenho como meta baixar meu tempo em cada prova que participo – comenta o maratonista.   Aos 51 anos, com fôlego de adolescente, seu Themilton, faz inveja a muita gente. Participante de luxo do GP Teresina Corrida de Rua, evento que acontece no dia 1º de maio em homenagem ao dia do Trabalhador pela quarta vez, ele conta que antes sentia vergonha ao correr nas ruas próximas à sua casa. Segundo o experiente corredor, isso ficou no passado e agora ele quer ser “espelho” para pessoas com idade um pouco mais avançada e que estão desacreditadas sobre a prática do esporte.   

- Fazer esporte não é coisa só de gente nova não. Eu nunca havia feito nada e com 44 anos comecei a correr. A corrida de rua mudou a minha vida. Quando eu comecei foi difícil, tinha vergonha. Sempre achava que as pessoas me olhavam e ficavam falando: “Olha lá aquele senhor correndo”. Como se tivesse debochando. Mas não. Quero servir como exemplo e dizer que nunca é tarde para mudar. Nossa saúde deve vir sempre em primeiro lugar- conta o corredor.   

Para o GP, Themilton Rodrigues vai inovar nas distâncias. Vindo de duas provas mais longas, de 10km e 21km, ele resolveu optar pelos 5km na prova. Seu Themilton e mais 1500 corredores irão travar uma grande disputa no próximo dia 1° de maio, às 19h, na Avenida Raul Lopes. A 6° edição do GP Corrida de Rua é uma iniciativa da Rede Clube, que busca incentivar e estimular a prática de esportes e hábitos saudáveis.   

Atenção para a preparação física   

Mesmo acostumado com grandes provas em ritmo de atletas “quase” profissionais, Themilton Rodrigues não deixa de tomar as devidas precauções com relação ao seu condicionamento físico. E um desses cuidados essenciais, é o acompanhamento de um educador físico durante as rotinas de treinamento.   Parceria que já dura quase três anos, o preparador físico Hallan Lopes credita todos os méritos ao seu aluno. Para ele, toda e qualquer atividade de alto rendimento é necessário que haja orientação de um profissional específico.   

- Não se pode simplesmente sair e correr. É preciso que se tenha um acompanhamento, até para trabalhar bem na evolução do seu atleta e evitar que o mesmo se lesione por bobagem. No caso do Seu Themilton, que nunca teve um histórico de atividade física, o treino precisa começar diferente de uma pessoa mais nova e que já tem esse um currículo no esporte. Atualmente eu já o encaro como um verdadeiro atleta, pois ele recebeu todas as instruções necessárias para se portar como tal – frisa Hallan Lopes.   

Dos objetivos iniciais, que eram apenas de completar as provas, as metas se estendem a baixar seus tempos cada vez mais. Themilton Rodrigues, mesmo “cinquentão”, consegue alcançar a marca dos 38 minutos em 10km de corrida. Para o GP Teresina Corrida de Rua, a ideia é completar os 5km abaixo dos 19 minutos. Meta que, diretamente passa pelas mãos de Hallan.

- Nós conversamos e decidimos optar por essa prova mais curta. Ele vem de duas provas mais esticadas e não seria interessante forçar nos 10km. Nessa caso, nós diminuímos os períodos de treinos, mas aumentamos sua intensidade – completa o preparador físico.