Com Sandro Viana em ação, pista da Vila Olímpica de Manaus é entregue

10/05/2015 08:47

Atletas comemoram o fim dos treinamentos improvisados para competições de alto nível. Local foi reinaugurado nesta sexta com a presença do governador do Estado.

 
Após dois anos e um reforma conturbada, a pista de atletismo da Vila Olímpica de Manaus foi entregue na tarde desta sexta-feira com a presença do governado do estado e atletas de destaque do Amazonas, como o velocista Sandro Viana. Com material semelhante ao que será utilizado na modalidade durante os Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro, em 2016, a pista traz de volta aos atletas a possibilidade de treino com objetivo de alto rendimento.Com a reforma por um perído longo, muitos atletas ficaram sem ter onde treinar e acabaram tendo que improvisar na hora de se preparar, o que, para muitos, afetou diretamente no rendimento. Para o governador José Melo, que esteve presente na cerimônia de entrega, o objetivo agora é preparar novos talentos para as Olimpíadas futuras, uma vez que o prejuízo adquirido com a pista parada é irrecuperável.

- A nossa ideia é dar condições para que daqui possam sair grandes atletas que venham a disputar futuramente as Olimpíadas. Nesse momento o prejuízo não se recupera mais porque os jogos estão aí nas nossas portas - disse.

Os atletas de renome que estiveram na reinauguração lamentaram o tempo que a pista ficou parada e ressaltaram a importância de tê-la de volta, por conta da proximidade de competições nacionais, como o Troféu Brasil, por exemplo.

- É importante a volta da pista porque a gente vai poder treinar forte para o Troféu Brasil, que vai ser agora dia 15 de maio. Infelizmente eu não vou poder participar porque terminou o prazo da inscrição em clube. Mas continuo treinando para no próximo ano quem sabe fazer uma boa marca para as Olimpíadas - afirma Alexon Maximiano, bronze no lançamento do dardo no Pan de 2007 (disputado no Rio de Janeiro).Para Sandro Viana, velocista amazonense com duas olimpíadas no currículo, a pista chega em ótima hora e deve acabar com os improvisos nos treinamentos de muitos atletas de alto nível, apesar de acreditar que os quatro meses perdidos em 2015 podem ter comprometido toda a temporada.

- Agora que a pista voltou nós podemos retomar um treinamento mais intensos. Paras os atletas que dependem da pista é essencial porque nós vamos parar de improvisar e vai poder voltar a pensar no futuro. Se a gente conseguir salvar 2015, que ficou totalmente comprometido, talvez a gente possa fazer um belo planejamento para 2016 - disse.

Para ele, os atletas que persistiram e continuaram treinando mesmo com tantas dificuldades são verdadeiros heróis.

- Foi muito ruim ficar sem isso aqui. Estão de parabéns os atletas que mesmo assim que conseguiram manter o treinamento de qualquer forma, improvisando tudo que podia mas não desistiram dos seus sonhos. Eu tiro meu chapéu para eles - completou.

Nem tudo são flores

Profissionais de educação física afirmam que a reforma da pista ajuda muito pouco aos atletas de diante do restante da infraestrutura da Vila Olímpica. É o caso do professor Aníbal Fortes, que trabalha com atletas que utilizam o local.

- Isso aqui é uma festa para uma obra que deveria ter sido feita e está atrasada. Há dois anos essa obra devia estar concluída. Não é isso aqui que vai resolver o problema da Vila Olímpica, tampouco dos atletas. Todos os treinadores que trabalhavam aqui na Vila foram mandados embora e só continuam trabalhando por causa do comprometimento com os atletas - reclamou.

Ao fim da cerimônia de inauguração, aconteceu a final dos 100 metros rasos da Copa Vila Olímpica de Atletismo, que teve Sandro Viana como grande vencedor