COMO PODE SEM PLANEJAMENTO DESTRUIRAM E AGORA PEDE SOCORRO?

04/10/2013 13:15

Estado quer dinheiro da União para reconstruir Célio de Barros

O governo do estado pediu e vai receber do governo federal R$ 10 milhões para recuperar o Estádio de Atletismo Célio de Barros. A instalação foi destruída pelo Consórcio Maracanã 2014 (formado pelas empreiteiras Andrade Gutierrez e Odebrecht) contratado pelo Estado para modernizar o Maracanã.

– Até o fim desse mês devemos aprovar o projeto apresentado pelo estado - afirmou o secretário nacional de Alto Rendimento do Ministério do Esporte, Ricardo Leyser. Em seguida, ele explicou que as obras deverão durar entre quatro e seis meses mas não soube precisar quando elas começarão.

Durante a reforma do Maracanã, como o Estádio Célio de Barros seria demolido e reconstruído em outro lugar, o Consórcio Maracanã 2014 transformou a instalação em um canteiro de obras e, durante a disputa da Copa das Confederações, em estacionamento. Mas após pressão popular, o governador do Rio, Sérgio Cabral Filho, decidiu manter a estrutura.

A proposta estadual enviada ao Ministério do Esporte se refere somente à reforma dos vestiários, recuperação e compra de uma nova pista. Ela não incluiu a reforma das arquibancadas.

- Para nós é interessante termos uma pista de alto nível para os atletas do que um estádio. Por isso, a recuperação das arquibancadas não é tão fundamental - disse o secretário nacional de Alto Rendimento.

Indagado sobre o porquê de ter recorrido ao governo federal e não ao Consórcio Maracanã Entretenimento S.A. (formado por Odebrecht, AEG e iMX), que atualmente administra o estádio, para a recuperação da pista, o governo do Estado não respondeu claramente a questão. Optou por ressaltar a importância do local para o esporte.

– O estádio seria demolido e, com a decisão de mantê-lo e seu provável retorno para a secretaria (de Esporte e Lazer), o governo tem buscado alternativas para que o centro de treinamento seja reconstruído para abrigar equipes nacionais e internacionais, visando os Jogos Olímpicos de 2016, além de dar continuidade às atividades esportivas que ali eram desenvolvidas - respondeu, em nota, a secretaria estadual de Esporte e Lazer.

Sobre a reforma das arquibancadas, a secretaria revelou que buscará parcerias para a viabilizá-la. Mas não precisou quanto ainda será preciso gastar na recuperação de toda a instalação e nem esclareceu se o consórcio que administra o Maracanã será um dos parceiros.