Condenado por morte de namorada, Pistorius passa a ter regalias na prisão

19/02/2015 06:21

Após avaliação, astro paralímpico muda de categoria e passa a ter o direito a receber mais visitas, permissão para abraçá-las e beijá-las e ter seu próprio rádio.

 

Condenado em outubro a cinco anos de prisão pela morte da namorada Reeva Steenkamp, em fevereiro de 2013, o campeão paralímpico Oscar Pistorius passará a ter novas regalias no presídio de segurança máxima de Pretória. Depois de chefes da justiça terem decidido que ele representa pouca ameaça à segurança, o sul-africano passou de categoria e ganhou o direito de usar joias, ter seu próprio rádio, fazer mais chamadas telefônicas e permissão para abraçar e beijar visitantes. 

De acordo com o jornal britânico "Daily Mail", uma fonte da família disse que o novo status de Pistorius fará com que ele possa receber mais visitas. Ainda segundo a fonte, muitos parentes querem vê-lo. Recentemente, a promotoria confirmou que pretende recorrer da sentença e pedir para que o veredito seja alterado para assassinato.

Lembre o caso
No dia 14 de fevereiro de 2013, Oscar Pistorius deixou sua casa em Pretória escoltado por autoridades como principal suspeito de matar a sua namorada, a modelo Reeva Steenkamp, naquela madrugada. Em depoimento, o atleta alegou que ouviu barulhos e efetuou os disparos de arma de fogo após confundir a companheira com um ladrão. A promotoria, no entanto, acredita que o crime foi premeditado e executado após uma discussão do casal. Após uma semana de audiências, no ano passado, o juiz Desmond Nair garantiu a fiança ao medalhista paralímpico e anunciou que ele responderia pela morte de Reeva em liberdade. Após 20 meses da noite do crime, Pistorius foi condenado a cinco anos de prisão por homicídio culposo.