Cubanos ameaçam boicotar Mundial nos EUA após terem vistos negados

19/06/2014 15:55

Incidente diplomático entre os dois países pode complicar a realização da competição, marcada para começar em 22 de julho. Problema tem sido recorrente nos últimos anos

 

Um incidente diplomático pode atrapalhar a realização do Mundial Juvenil de Atletismo, em Eugene, nos Estados Unidos, de 22 a 27 de julho. A Federação Cubana informou nesta quarta-feira que quatro de seus atletas tiveram negados os seus pedidos de vistos de entrada no país sediante do evento. Os cubanos ameaçam não participar da competição caso o problema não seja resolvido.

A informação foi divulgada por meio de nota publicada no jornal digital Jit, do Instituto Cubano de Esportes. Os atletas que estão com problemas para entrar nos Estados Unidos são: Liagmanis Povea, Andy Díaz (ambos do salto triplo), Roger Valentín Iribarne (110m com barreiras) e Zurian Hechevarría (400m com barreiras).

A Federação Cubana também protestou por conta da situação de dois dos seus dirigentes. Presidente da entidade, Alberto Juntoarena está com o seu visto "em análise". Situação semelhante vive o chefe da delegação, José Bordón.

Cuba acusa os Estados Unidos de violarem as facilidades que devem ser garantidas a países comprometidos com os ideais olímpicos. O problema, segundo os cubanos, é recorrente, já que as duas nações mantêm relações pouco diplomáticas desde a revolução do país da América Central, em 1959. A Federação Cubana diz que, em 2013, dois de seus atletas tiveram seus vistos negados e não puderam disputar a Liga de Diamante de Eugene.