De férias, Andressa Oliveira não cessa os treinos e ajusta foco para Rio 2016

17/01/2015 18:19

Recordista brasileira e sul-americana no lançamento de disco, que esteve em Londres 2012, treina em João Pessoa e usa tatuagem do símbolo olímpico como amuleto.

 
No cordão do pescoço e na tatuagem do pulso, a paraibana Andressa Oliveira carrega o símbolo das Olimpíadas como amuleto e guarda para sempre a recordação de quem esteve na disputa da competição em Londres 2012. E agora tem como maior sonho estar nos Jogos do Rio no ano que vem. Recordista brasileira e sul-americana no lançamento de disco, ela aproveita os últimos dias de férias, em João Pessoa, antes de voltar para Bragança Paulista, em São Paulo, onde mora atualmente.

Na capital paraibana, Andressa já iniciou os treinos da temporada 2015. Integrante da equipe do Pinheiros, de Uberlândia, em Minas Gerais, ela recebeu uma planilha de atividades do técnico do clube, Julian Baloy, e utiliza o espaço da Universidade Federal da Paraíba (UFPB) para executar os exercícios. A lançadora conta também com a ajuda especial de Irenilta Pereira - a técnica da atleta no início da carreira -, que fica responsável por dar um suporte durante as atividades.

- É um local onde faço questão de todo ano começar o meu treinamento e ainda mais com a companhia dela (Irenilta Pereira), que me incentiva muito e me ajuda bastante. A preparação está sendo muito boa, pois eu vim de uma lesão (na região lombar) e consegui me recuperar. Está sendo meio que começando tudo de novo, mas em alto nível - disse Andressa.Irenilta Pereira era a responsável pela preparação da atleta dos 11 até os 17 anos. Os treinamentos aconteciam na Vila Olímpica Ronaldo Marinho, o antigo Dede, em João Pessoa. Mas em 2008, a lançadora decidiu morar fora da Paraíba por falta de condições estruturais e decidiu buscar novos horizontes. 

- Eu tenho uma satisfação muito grande quando ela vem e me procura para dar esse apoio. Chamo um apoio moral aos treinos, pois o técnico dela no Pinheiros é quem envia tudo. Mas é um grande prazer revê-la - comentou Irenilta. 

Neste ano, Andressa tem as disputas dos Jogos Pan-americanos em julho, no Canadá, e também o Campeonato Mundial no fim de agosto, na China. Nas duas competições, ela pretende alcançar novos recordes. Disposição não vai faltar. 

- Foi bastante difícil (conquistar os recordes brasileiro e sul-americano com a marca de 64,21m). Nada é fácil nessa vida. Treinei bastante. Por fim, consegui. E pretendo novamente bater. Quero fazer um bom resultado no Pan-americano e no Mundial e chegar bem para 2016 - comentou. Ter uma chance de disputar mais uma Olimpíada, desta vez, no Rio de Janeiro, no próximo ano, é o maior sonho da carreira da paraibana. Aos 24 anos e mais experiente, ela quer, agora, conquistar uma medalha e superar a 16ª colocação obtida em Londres 2012. Mesmo assim, participar da competição na Inglaterra ficou marcado na vida de Andressa. Na vida e na pele.


- Tive orgulho de mim mesma por ter participado de Londres, então achei bem importante. Tinha vontade de fazer uma tatuagem e tinha meio que receio, mas fiz e terminou que eu mandei fazer a correntinha também (com o símbolo das Olimpíadas).