Destaques brasileiros da São Silvestre miram índices olímpicos para 2016

02/01/2016 16:26

Após bom resultado na tradicional prova de 15km em São Paulo, Giovani dos Santos, Sueli Pereira e Joziane Cardoso mudam foco para conquistar vaga nas Olimpíadas.

Giovani dos Santos, Sueli Pereira e Joziane Cardoso fecharam o ano 2015 como os destaques brasileiros na São Silvestre, que mais uma vez foi dominada pelos africanos. O trio comemorou ter subido ao pódio na tradicional corrida de rua de São Paulo, mas o tempo de festa será curto. Depois do bom resultado na prova de 15km (distância que não é olímpica), os corredores mudam de foco pelo sonho de disputar as Olimpíadas do Rio de Janeiro, em 2016.

- Disputar as Olimpíadas é o grande foco para 2016. Vou sentar e conversar com meu treinador. Sabemos que as Olimpíadas estão aí. Vou procurar fazer o índice, seja na maratona (42,195km) ou nos 10.000m. O importante é conseguir o índice e representar bem o Brasil n

Pelo segundo ano melhor brasileiro na São Silvestre, repetindo a quinta colocação, o fundista disputou os 10.000m dos Jogos Pan-Americanos de Toronto em 2015, mas acabou desclassificado - ele foi bronze nesta prova no Pan de Guadalajara, em 2011. Nome forte das corridas de rua do Brasil, Giovani ficou a 21 segundo de alcançar o índice olímpico dos 10.000m em 2015 e tem até o dia 6 de maio para melhorar sua marca, data limite para a obtenção de índices do atletismo.

- Não quero só ir às Olimpíadas. Quero fazer o índice e chegar ao Rio com chances de medalha, porque sabemos que no Brasil o clima nos favorece. Tenho que trabalhar e ficar com a cabeça focada, porque tenho condições para isso. Vou trabalhar para baixar meu tempo - disse Giovani, que não descarta competir em maratonas, apesar de a prova já contar com 10 brasileiros com índice, enquanto não há atletas do país com a marca classificatória para os 10.000m.

Melhor do Brasil na São Silvestre com a quarta posição, Sueli é a única do trio a já possuir o índice olímpico. No entanto, ela tem atualmente a quarta melhor marca brasileira na maratona, e cada país pode inscrever apenas três representantes por prova no Rio 2016.

- A São Silvestre foi um resultado excelente. Não deu para vencer, mas fiquei em quarto lugar. Vou tentar melhorar minha marca na maratona. Já fiz o índice olímpico, mas tenho que melhorar. Vou correr lá fora para melhorar minha marca - disse a maratonista, que tentará em Padova, na Itália, ultrapassar compatriotas na corrida pelas vagas olímpicas.

Quinta colocada na São Silvestre, Joziane ficou na segunda posição do ranking brasileiro dos 10.000m, mas precisa baixar sua marca em quase dois minutos para alcançar o índice olímpico de 32min15s. Confiança não lhe falta depois de subir ao pódio na última prova de 2015.

- Fechei o ano com chave de ouro com esse pódio. Penso muito nas Olimpíadas. Vou tentar nos 5.000m e nos 10.000m e espero conseguir - disse a fundista, que teve o tempo de 33min54s91 como melhor marca nos 10.000m em 2015.