Dick Pound afirma que novo relatório sobre a Iaaf chocará o mundo.

27/11/2015 07:00

Presidente da comissão independete de investigação da Wada diz que documento sobre corrupção na entidade máxima do atletismo deve ser divulgado em janeiro.

Se o escândalo de doping russo já abalou o atletismo, um novo relatório promete chocar ainda mais o esporte. É o que afirma Richard Pound, presidente da comissão independente de investigação da Agência Mundial Antidoping (Wada). O advogado canadense disse que deve revelar em janeiro o documento sobre a investigação de acusações de corrupção na Federação Internacional de Atletismo (Iaaf), que é acusada de encobrir os casos russos de dopagem.

- Quando divulgarmos essas informações ao mundo, haverá um fator chocante. As pessoas vão dizer: “Como no mundo isso pode acontecer?” É uma traição completa àquilo que os dirigentes do esporte devem fazer - disse Dick Pound, ao jornal britânico “The Independet”.

A Iaaf foi poupada em vários trechos do relatório sobre o sistema russo de dopagem divulgado no dia 9 de novembro. A comissão independente da Wada não queria comprometer outras investigações sobre a entidade máxima do atletismo, mas, no próximo relatório, a Iaaf será o alvo.

- Seria bom divulgarmos esse relatório em 2015, mas parece que ficará para janeiro. Um medo é de que se publicarmos o relatório na sexta-feira anterior ao Natal, por exemplo, ninguém o note. Queremos que tenha o máximo impacto - disse Dick Pound.

+ Escândalo de doping do atletismo russo: perguntas e respostas
+ Wada descredencia Rússia e mais 5 países, e Brasil fica sob observação
+ Elite brasileira será testada ao menos seis vezes antes dos Jogos Rio 2016
+ Sebastian Coe é suspeito de lobby na decisão da sede do Mundial de 2021

Ex-presidente da Iaaf, o senegalês Lamine Diack já foi detido para depoimentos das acusações de corrupção, assim como Gabriel Dollé, ex-chefe do antidoping da entidade. Atual presidente da Iaaf, o britânico Sebastian Coe se tornou suspeito de lobby para que a cidade americana de Eugene fosse escolhida como sede do Mundial de 2021.

A Wada já desacreditou as agências nacionais antidopagem da Rússia e de mais cinco países, além de colocar o Brasil e mais cinco países em uma lista de observação. Isso, porém, não impede os atletas desses países de competirem, apenas terão seus testes antidopings realizados em laboratórios de países acreditados.

Somente os russos do atletismo estão impedidos de disputar competições internacionais por uma punição da Iaaf, seguindo recomendação da Wada. A decisão gerou protestos de russos não mencionados no relatório, como Yelena Isinbayeva, campeã olímpica e mundial do salto com vara. Ela iniciou uma campanha nas redes sociais para competir sob a bandeira da Rússia nas Olimpíadas de 2016. Dick Pound defende a suspensão do atletismo russo.

- Acredito que esses atletas russos “limpos” têm de pagar o preço por ser parte de um sistema que está fundamentalmente corrompido. Haverá infelizmente danos colaterais.