E-mail vaza e indica que braço direito de Coe sabia e omitiu casos de doping

24/12/2015 12:12

Jornal francês Le Monde publica mensagem de Nick Davies, ex-consultor de marketing da IAAF, tinha conhecimento da irregularidade de atletas antes do Mundial de 2013.

Um novo escândalo envolvendo a Federação Internacional de Atletismo (IAAF) tomou as páginas o noticiário mundial. Nesta última segunda-feira, o jornal francês Le Monde publicou em suas páginas uma troca de e-mails entre Nick Davies, atual braço direito do presidente Sebastian Coe, e Papa Massata Diack, filho do ex-presidente Lamine Diack, afastado por corrupção. Na mensagem, fica claro que Davies sabia que atletas estavam irregulares e ainda tinha intenção de ocultar os casos, às vésperas do Mundial de Atletismo de Moscou, em 2013.

- Acredito que esses casos deveriam ter sido revelados faz tempo e que agora devemos ser inteligentes. Esses atletas, está claro, não devem participar da seleção russa. Se os culpados não participarem da competição, devemos esperar o término do evento para anunciá-los - diz o e-mail.

O Le Monde buscou explicações de Nick Davies, que alegou ser o responsável pela reputação da entidade à época. Ele disse que a conversa serviu para traçar ideias sobre possíveis estratégias e não uma tentativa de interferir no processo antidoping. Segundo o braço direito de Coe, os planos não foram colocados em prática após a troca de e-mails.

Porém, no e-mail vazado, o ex-consultor de martketing diz explicitamente que a ideia era revelar apenas um ou dois casos de doping dos russos, juntamente com suspeitas de atletas de outras nacionalidades, para minimizar o problema no país. Davies ainda planejava usar a influência de Sebastian Coe, atual presidente da IAAF, para evitar escândalos na imprensa britânica.

- Podemos nos beneficiar da influência política de Seb (Sebastian Coe) no Reino Unido. É do seu próprio interesse assegurar que o Mundial de Moscou seja um sucesso. Podemos trabalhar intensamente para travar qualquer ataque da imprensa britânica contra a Rússia nas próximas semanas.