Em relatório, psicóloga afirma que Oscar Pistorius pode cometer suicídio

02/07/2014 10:19

Advogado de defesa do campeão paralímpico usa argumento depois de o júri ter negado que o sul-africano sofreria de problemas mentais.

Campeão paralímpico de atletismo e participante das Olimpíadas de Londres, o sul-africano Oscar Pistorius estaria propenso a cometer suicídio. É o que diz o relatório lido nesta quarta-feira pelo advogado de defesa Barry Roux em mais um dia do julgamento de Pistorius, acusado de ter assassinado sua namorada Reeva Steenkamp, no início do ano passado.Segundo Roux, o atleta estaria traumatizado pela morte de sua namorada e sofrendo de estresse pós-traumático e poderia cometer suicídio a qualquer momento:

- O grau de ansiedade e depressão é significativo, ele também ainda está muito triste pela perda de Reeva. Se ele não receber assistência clínica adequada, sua condição vai se agravar e o risco dele se matar cresce - disse o advogado, mais um dia de julgamento.

A promotoria, liderada por Gerrie Nel, alega que o atleta bi amputado atirou propositalmente na modelo após uma discussão com a namorada. Enquanto isso, a defesa de Pistorius afirma que ele a confundiu com um possível ladrão que teria invadido sua casa.

Na última segunda-feira, exames apontaram que o atleta não tem nenhum distúrbio mental, o que foi tido como uma derrota para Pistorius. Apesar do questionamento, tanto a defesa quanto a acusação aceitaram o resultado dos exames e testes.

Caso seja considerado culpado, Pistorius pode pegar pena de 15 anos a prisão perpétua, com direito a solicitar liberdade condicional depois de 25 anos.