Esposa "pé-quente" fala de sua torcida por Bruno Lins em Pan de Toronto

11/07/2015 11:25

Marilu relembra ouro e bronze em Jogos de 2011, quando estavam noivos, e espera repeteco em disputas no Canadá. 'Acho que dei sorte, né?', brinca.

Enquanto o velocista Bruno Lins 

acerta os últimos detalhes antes de embarcar para as disputas dos Jogos Pan-Americanos de Toronto, no Canadá, competição realizada até o dia 26 deste mês, uma grande fã do atleta que representará o Brasil nas provas dos 200m rasos e no revezamento 4x100 já começa a sua torcida especial ao competidor. Juntos há cinco anos, Maria Lúcia Gomes Vitório Lins, esposa do esportista, irá acompanhar todos os passos do marido na corrida por medalhas.

 

Em 2011, durante os Jogos Pan-Americanos de Guadalajara, no México, Lins e Marilu, como é chamada, estavam de casamento marcado e esperando a primeira filha do casal. Na época, ele foi ouro no revezamento 4x100m e bronze nos 200m rasos. Segundo a esposa "pé-quente", ela deu sorte ao marido e depois da competição no México, muitas outras grandes provas vieram.

Acho que dei sorte, né? Depois disso ele participou de uma Olimpíada, quatro Mundiais, sendo dois de revezamento, e agora está indo para o seu segundo Pan - brinca a esposa do velocista. 

Acompanhada das filhas Maria Clara, 3 anos, e Maria Isabel, 1 ano, Marilu conta sua rotina de torcida para o atleta. Ela, que acende uma vela para cada santo que tem devoção, diz que em suas orações o pedido não é por pódios, mas pelo bem-estar do marido em todas as provas. 

- Nunca peço medalhas, sempre peço para que ele esteja bem tranquilo e pronto para executar o dom que Deus deu. Nessa hora o coração parece que vai sair pela boca. Antes de cada prova, acendo uma vela para cada um dos santos e fico pedindo a Deus que ele consiga atingir os seus objetivos e as metas traçadas. Quando a vela acaba, eu corro e já acendo outra. Toda vez que ele vai competir é assim.

Espero o melhor resultado possível, apesar de vivermos em um país que não oferece tantas condições para os atletas de auto-rendimento. Desde que conheço ele, acho que nunca se preparou tanto para uma competição. Fez uma base muito boa, teve uma excelente recuperação e está muito bem fisicamente e tecnicamente. Ele chega muito bem e com chances de encher o povo brasileiro de orgulho. Acredito muito nele.

Bruno Lins embarca para o Canadá na próxima terça-feira (14). Antes disso, neste final de semana, o velocista faz sua última prova antes do Pan, em São Bernardo do Campo.

Este ano, o Brasil irá para as provas com a maior equipe da história na modalidade, superando os 85 representantes nos Jogos do Rio em 2007. Com 88 atletas, o país vai em busca de superar as marcas do último Pan, realizado no México em 2011, quando conquistou 23 medalhas, sendo 10 de ouro, seis de prata e sete de bronze. Um total que deu ao país a segunda colocação no quadro geral de pódios.

 

Neste ano, as orações ganharão uma companheira de força. A mãe do atleta, Jaidete, que mora em Maceió, deve chegar a Presidente Prudente, cidade do interior de São Paulo onde mora a família Lins, nos próximos dias.

- Esse ano, além das nossas e da minha mãe Lúcia, a minha sogra também estará na torcida aqui em casa. Ela vem nos visitar uma vez por ano e desta vez coincidiu com a competição. Vamos fazer uma corrente bem positiva e tenho certeza que vai dar tudo certo. 

Fã declarada do marido, Marilu destaca o empenho de Bruno Lins durante o período de preparação. De acordo com ela, o atleta vive uma das melhores fases da carreira e tem tudo para brilhar no Canadá.