Federação Russa revela notificações a três atletas que "furaram" suspensão.

04/12/2015 19:41

Único nome revelado é de Vikton Ugarov, desclassificado da Maratona de Kanazawa.

Três atletas russos receberam notificações por descumprir o banimento imposto pela Federação Internacional de Atletismo (IAAF) devido ao escândalo de doping generalizado envolvendo a federação do país (Araf). Chefe da Araf, Vadim Zelichenok revelou apenas que dentre os esportistas que não seguiram a determinação da IAAF estava Viktor Ugarov, vencedor da Maratona de Kanazawa, no Japão, mas desclassificado pela organização. Os outros dois nomes permanecem em sigilo, e também não há informações sobre quando o desrespeito à sanção ocorreu.

- Um aviso foi dado a estes três atletas. As explicações deles foram ouvidas e esta foi a decisão. Não houve outros atletas russos a descumprirem o banimento – disse Zelichenok à agência de notícias TASS.. 

No dia 13 de novembro, a IAAF decidiu impor uma suspensão provisória aos atletas da Rússia pelo escândalo de doping que envolve o país desde o ano passado. A suspensão provisória também previu que a Rússia não poderia sediar, no ano que vem, a Copa do Mundo de Marcha Atlética, em Cheboksary, e o Mundial júnior, em Kazan. E todos os casos de doping pendentes da Federação Russa de Atletismo deve passar para as mãos da Corte Arbitral do Esporte (CAS). A federação russa agora corre contra o tempo para cumprir uma série de exigências para que a suspensão seja revogada.

+ Entenda as exigências do relatório da comissão da Wada a cada órgão russo

O caso foi levado a público no fim do ano passado em um documentário da TV alemã ARD, que denunciou um esquema sistêmico de dopagem. Segundo as acusações, 99% dos atletas russos estariam envolvidos no esquema de doping. A IAAF e a Wada (Agência Mundial Antidoping) investigam o caso. Na ocasião, o presidente da Rússia, Vladimir Putin, declarou seu desapontamento com o aumento dos casos positivos de doping registrados no país e pediu com um esforço na luta contra o abuso no uso de drogas. 

Investigações posteriores levaram à prisão de dirigentes, incluindo o ex-presidente da IAAF, Lamine Diack, perante a acusação de receber suborno para acobertar casos de doping dos atletas russos. Uma comissão criada pela Wada elaborou um relatório de 325 páginas listando irregularidades e medidas que deveriam ser tomadas para que a Rússia voltasse a ter seus atletas elegíveis para competições. Um novo relatório analisando estas medidas deverá ser divulgado em março.