Franciela Krasucki enfrenta mais um desafio no Mundial da Polônia

06/03/2014 14:02

A paulista Franciela Krasucki tem mais um grande desafio na sua carreira. Ela estreia nas eliminatórias dos 60 m do Campeonato Mundial Indoor de Atletismo, a partir das 06:50 deste sábado 8 (horário de Brasília). A competição começa nesta sexta-feira 7 e termina no domingo 9, na Ergo Arena, na cidade polonesa de Sopot.

Além de representar a velocidade brasileira no torneio, a atleta de 25 anos irá disputar apenas a terceira prova de sua carreira nos 60 m e num ginásio coberto. A estreia ocorreu em fevereiro passado, em São Caetano do Sul (SP), quando correu duas vezes a distância e quebrou duas vezes o recorde sul-americano, que completaria 33 anos no próximo dia 13.

Franciela correu os 60 m em 7.23 nas semifinais e venceu a final com 7.19 no Desafio Caixa Indoor. O recorde anterior era de Esmeralda de Jesus, com 7.26. "A minha expectativa em Sopot é a melhor possível. Quero fazer uma ótima prova, ficar entre as melhores e, para isso, tenho de brigar por uma vaga na final", comentou a velocista.

Ela tem consciência das dificuldades que encontrará nos 60 m, que contará com a participação de 44 atletas (de 36 países), entre as quais muitas campeãs. "Não posso esquecer que só corri duas vezes esta prova e que vou competir com velocistas que se destacaram em Mundiais e Olimpíadas", lembrou. "Hoje acredito que sei lidar muito bem com a pressão e vou entrar para melhorar a minha marca, pois sei que isso é possível", concluiu a atleta.

Entre as atletas inscritas nos 60 m estão as jamaicanas Shelly-Ann Frasier-Price, eleita a melhor atleta do mundo de 2013, e Veronica Campbell-Brown, além de Murielle Ahouré, da Costa do Marfim.

Shelly-Ann tem entre os seus títulos o ouro nos 100 e nos 200 m no Mundial de Moscou-2013 e dos 100 m nas Olimpíadas de Londres-2012 e Pequim-2008. Veronica, campeã mundial dos 100 em Osaka-2007 e dos 200 m em Daegu-2011, tentará o tricampeonato mundial indoor da distância (venceu em Doha-2010 e Istambul-2012). Já Murielle deixou Moscou no ano passado com as medalhas de prata nos 100 e nos 200 m.

Premiação - Um total de US$ 2,464 milhões será distribuído em prêmios no Campeonato Mundial Indoor pela Associação Internacional de Federações de Atletismo (IAAF) para os seis primeiros colocados em cada prova. Além disso, há um bônus de US$ 50 mil para cada recorde mundial batido nos três dias de competições.