Gatlin brilha em volta de Tyson Gay após um ano de suspensão por doping

04/07/2014 11:26

Segundo homem mais rápido da história retorna correndo abaixo dos 10s, mas vê o seu compatriota completar os 100m rasos em 9s80, fazendo a melhor marca do ano.

Na prova que marcou o retorno de Tyson Gay às pistas após ele cumprir suspensão de um ano por doping, o americano correu abaixo dos 10s nesta quinta-feira, na etapa de Lausanne da Diamond League, mas viu brilhar o seu compatriota Justin Gatlin, que completou os 100m rasos em 9s80, fazendo a melhor marca do ano nos 100m para vencer a prova. Gay foi o segundo colocado, com o tempo de 9s93, seguido do também americano Michael Rodgers, com 9s98.A melhor marca de 2014 na prova mais nobre do atletismo pertencia a Richard Thompson, de Trinidad e Tobago, que correu os 100m em 9s82, no dia 21 de junho, na Espanha. Ele não participou da competição desta quinta-feira.

Campeão mundial dos 100m rasos em 2007, Tyson Gay é o segundo homem mais rápido da história. Tendo como sua melhor marca os 9s69, em 2009, ele fica só atrás do recordista mundial, o jamaicano Usain Bolt (9s58).

Thiago Braz leva tombo e fica com a prata

Após chegar a liderar a prova do salto com vara em Lausanne, o brasileiro Thiago Braz viu o recordista mundial, o francês Renaud Lavillenie, saltar 5,87m, acima dos 5,72m que ele havia obtido. Quando foi tentar igualar a marca, o paulista acabou levando um tombo e caiu em uma parte sem colchão. Apesar de não ter se machucado gravemente, ele teve de amargar a derrota, tendo de se contentar com a medalha de prata.

- Tecnicamente, o Thiago foi bem. Estávamos tentando 5,87m, que seria recorde sul-americano, mas ele acabou caindo, machucou a mão e teve de se retirar da disputa. Espero que não seja nada sério - comentou o técnico Elson Miranda.

A terceira colocação ficou com o também francês Kevin Ménaldo, com um salto de 5,62m. Thiago, que tem como melhor marca pessoal os 5,83m saltados na Colômbia, em 2013,foi bem melhor do que o outro brasileiro na prova. Augusto Dutra errou todos os seus saltos e não obteve nenhuma marca. Assim, ele ficou em último e 12º lugar na prova.

Keila Costa é última no salto triplo

Na prova do salto triplo da etapa de Lausanne da Diamon League, a pernambucana Keila Costa ficou com a oitava e última colocação. Ela fez o seu melhor salto em 2014, mas os 13,91m não foram suficientes para obter uma colocação melhor na prova vencida pela colombiana Caterine Ibarguen, que saltou 14,87m. Completaram o pódio a russa Yekaterina Koneva (14,67m) e a portuguesa Patrícia Mamona (14,49m).