Gatlin revela descontrole no pódio e recado da mãe: ''Foque nos 200m"

25/08/2015 17:35

Atleta americano recebia a prata dos 100m quando observou um discussão envolvendo sua mãe e um torcedor. Tranquilo, ele revela o motivo que o incomodou.


A cerimônia de entrega de medalhas dos 100m já não seria exatamente como Justin Gatlin havia sonhado. Em vez do ouro, receberia a prata e ficaria no segundo degrau no pódio. Mas um episódio envolvendo sua mãe tirou o americano do sério. Ao ver um homem dirigindo-se a ela de forma não muito gentil nas arquibancadas, o velocista irritou-se, ficou apontando para o sujeito e falando: “Se acalme, seja um cavalheiro”.

Com os melhores tempos do ano nos 100m e nos 200m, Gatlin tornou-se um dos personagens preferidos da mídia às vésperas do Mundial de Pequim devido à série de escândalos sobre doping envolvendo o esporte, divulgados recentemente por veículos britânicos e uma rede de televisão alemã e que colocam até a Federação Internacional de Atletismo (IAAF, na sigla em inglês) sob suspeita. Suspenso de 2006 a 2010 pelo uso de substâncias proibidas, o americano têm sido questionado em todas as entrevistas que concede no Ninho do Pássaro sobre seu passado. Quando responde, geralmente corta o assunto de forma seca ou irônica.

+ Assista aos vídeos do Mundial de Atletismo
+ Rudisha recupera coroa dos 800m, e Dibaba voa nos 1500m

Após as eliminatórias dos 200m, disputadas na noite desta terça-feira (horário da China), Gatlin explicou a situação no pódio e disse que sua mãe, Jeanette, o defendeu das ofensas feitas pelo indivíduo.

- Ela explicou tudo a ele, que não se pode ler o que as manchetes dizem, que é preciso saber exatamente o que (a história) é. Ela o fez pensar duas vezes sobre o que estava falando. Ela está bem. Ela me disse: “Se preocupe apenas com os 200m. É só com isso que vocês deve ser preocupar”.

Gatlin sobrou em sua bateria eliminatória. Desacelerou bem antes do fim e passou com folga em primeiro com o tempo de 20s19, sexto no geral. Nos 200m, ele tentará dar o troco em Usain Bolt, que o derrotou por um centésimo na final dos 100m, disputada no último domingo. A missão, porém, não será fácil. Esta é a prova favorita do jamaicano, que iniciou a freada no início da reta e mesmo assim liderou a bateria classificatória com folga e 20s28 no cronômetro.

- A prova foi boa. Executei o que foi planejado na temporada. Todo mundo sabe que os 200m significam mais para mim. Estou tentando ficar o mais confortável possível agora para guardar o meu melhor para a final – disse Bolt.

O Brasil teve dois representantes no evento. Bruno Lins foi o quinto colocado em sua tomada de tempo com 20s42. O jovem Aldemir Gomes foi o último de sua corrida, com 20s59. Ambos foram eliminados e não disputam a semifinal na China. 

- Corri menos técnico, infelizmente. Tentei fazer o melhor, mas não saiu. Não sei o que aconteceu, mas não se desenvolveu na curva. Correr na raia nove é um pouco complicado para mim por ficar sem referência, para me estimular, já que tenho mais dificuldade de desenvolver a primeira parte da prova. Tentei recuperar na reta, mas não foi o suficiente, meu tempo não foi o que esperava. Agora é cabeça para frente – disse Aldemir.

As semifinais dos 200m serão disputadas nesta quarta-feira, e as finais, na quinta. O SporTV transmite o evento, direto do Ninho do Pássaro, ao vivo, e o SporTV.com acompanha em Tempo Real.