Genzebe Dibaba derruba recorde mundial de quase 22 anos nos 1.500m

17/07/2015 19:56

Etíope consegue o tempo de 3m50s07 na prova disputada nesta sexta-feira na etapa de Mônaco da Diamond League. Americano Justin Gatlin também é destaque.

Falta ainda pouco mais de um ano para os Jogos Olímpicos Rio 2016, mas alguns atletas já começam a dar demonstração da forma que apresentam e como prometem marcas históricas na competição. Nesta sexta-feira, a etíope, Genzebe Dibaba, de 24 anos, bateu o recorde mundial dos 1.500m, ao correr em 3m50s07 a prova etapa de Mônaco da Diamond League, quebrando uma marca de quase 22 anos.

A dona do recorde era a chinesa Yunxia Qu, que havia conseguido a marca de 3m50s46, em Pequim, em setembro de 1993. Dibaba tinha como melhor tempo 3m57s54, em maio de 2013, em Doha.

Genzebe vem de uma família de corredores. Ela é irmã mais nova de Ejegayehu, medalha de prata nos Jogos de Atenas nos 10.000m, e de Tirunesh, bicampeã olímpica dos 10.000m em 2008 e 2012 e ouro nos 5.000m em 2008, além de ter cinco títulos mundiais, sendo três nos 10.000m e dois nos 5.000m.  

- Sou a primeira atleta da Etiópia a quebrar o recorde mundial dos 1.500m. É incrível. Acho que Tirunesh está muito feliz, toda a Etiópia está muito feliz. Desde o começo percebi que poderia quebrar o recorde e acho que ainda posso melhorar. Vou tentar quebrar agora o dos 5.000m no Mundial em Pequim - afirmou Dibaba.

Na prova disputada nesta sexta-feira, Genzebe chegou com larga vantagem. A holandesa Sifan Hassan ficou com a segunda colocação, com o tempo 3m56s05, seguida da americana Shannon Rowbury, com 3m56s29.

Além da marca histórica de Dibaba, outro atleta deu demonstração de alta performance. O americano Jystin Gatlin venceu os 100m rasos em 9s78, à frente do compatriota Tyson Gay, com 9s997, e do francês Jimmy Vicaut, com 10s03.

Gatlin vem se apresentando como um dos principais adversários do jamaicano Usain Bolt. O americano é dono das quatro melhores marcas da prova na temporada, liderando o ranking com 9s74, tempo alcançado em Doha no dia 15 de maio.