Jogos Escolares: atleta supera falta de dinheiro e noite no chão para brilhar

09/11/2014 10:23

Deyvisson Deluan é de Roraima e compete nos 400m rasos. Ele desistiu do Enem, comprou passagem de última hora e passou 30 horas viajando. Hoje, chegou à fina.

 
O estudante Dayvisson Deluan deixou Boa Vista, capital de Roraima, na segunda-feira de madrugada para uma desgastante viagem de 30 horas. Passou por Manaus e Salvador até chegar na terça-feira pela manhã ao seu destino final, João Pessoa, a sede dos Jogos Escolares da Juventude. Chegou horas antes do início de sua diária no hotel pago pelo COB e, exausto, dormiu no chão do Aeroporto Castro Pinto antes de conseguir uma cama. Deixou para trás o Enem, que acontece no mesmo final de semana das corridas de 400m rasos (a sua prova nos Jogos) e só conseguiu viajar porque, de última hora, os pais arranjaram dinheiro para as passagens (o Governo de Roraima cancelou o pagamento das passagens de todos os representantes do Estado quatro dias antes da viagem). Tudo isso pelo sonho de se tornar atleta profissional e de usar os Jogos Escolares como vitrine. E nesta sexta-feira, apenas três dias depois de sua chegada à capital paraibana, ele entrou na pista de atletismo da Universidade Federal da Paraíba. É o único atleta roraimense em provas individuais. Mas venceu sua bateria e se classificou em sexto lugar para a final, que acontece na manhã deste sábado. Todo o esforço parece estar valendo a pena. É ruim ver que não tem ninguém para torcer por mim aqui, como os atletas de outros estados têm. Mas esse é meu sonho e eu tive muita dificuldade para chegar aqui. Estou focado em ter bons resultados. Eu quero muito sair com uma medalha para honrar meu Estado, mesmo não tendo sido valorizado por ele - disse Dayvisson Deluan, demonstrando bem mais maturidade do que seus 17 anos sugerem.

Deyvisson entrou na pista pouco antes das 11h, diante do forte sol que fazia em João Pessoa. Ocupou a raia 8 da pista da UFPB. E venceu com certa facilidade sua bateria. Depois, foi esperar as demais baterias e comemorar a sexta colocação geral. Tem vaga garantida na final de amanhã, que vai acontecer às 10h20.

Sobre o Exame Nacional do Ensino Médio, o atleta disse que esta foi uma escolha difícil, mas ele precisava ir atrás de seu sonho. E que a decisão final saiu só depois de conversar longamente com seus pais. Disse a eles que não poderia perder esta oportunidade, porque estes serão meus últimos Jogos Escolares. Ano que vem eu pretendo fazer o Enem e tentar uma vaga no curso de Educação Física. Porque é o que eu gosto. Mas antes quero tentar ser atleta - pontuou.

De acordo com ele, seu sonho é se tornar um atleta de elite e viver apenas do atletismo. Ele pondera, contudo, que ficou extremamente triste quando o Governo de Roraima desistiu de pagar as passagens para o local dos Jogos. 

- Eu só soube que era a minha família quem teria que pagar as passagens quatro dias antes de viajar. Foi um momento difícil para nós.

E após conseguir confirmar sua ida para os Jogos, a viagem para João Pessoa foi uma verdadeira odisseia. Ele saiu de Boa Vista na segunda-feira em direção a Manaus e ficou esperando 15 horas pela conexão para Salvador. De lá, partiu para a capital paraibana e chegou às 3h30 da terça-feira. Como não podia fazer o check-in no hotel neste horário, dormiu no chão do aeroporto.

Dayvisson Deluan começou a treinar atletismo há um ano e meio, após seu professor de Educação Física insistir para que ele praticasse o esporte. Ele diz que se saiu bem logo na primeira competição de que participou e ganhou gosto com a "brincadeira": Um professor meu insistiu para que eu participasse de uma competição lá em Boa Vista e eu fui. Já na primeira vez que competi, fiquei com um bom resultado. Então o treinador da Federação Roraimense de Atletismo me chamou para participar dos treinos com ele. Isso aconteceu no ano passado, e desde então eu treino todos os dias - contou o atleta. 

A ascensão foi rápida: após alguns meses de treino, Dayvisson teve sua primeira competição nacional no início deste ano, no Campeonato Brasileiro de Menores, em São Paulo, e ficou em sexto lugar nos 400m rasos. Depois, foi campeão da categoria no Norte-Nordeste de Natal. 

- Eu quero continuar a ser atleta e estou perseguindo meus sonhos. Eu até desisti de fazer o Enem neste ano para estar aqui e mostrar o quanto eu me esforço para fazer funcionar. Meus pais também me apoiam e me ajudam. Não tive problemas em convencê-los de que é isso que eu quero - concluiu.