Ministro dos esportes russo classifica suspensão como "muito estranha".

15/11/2015 08:06

Em entrevista à agência AP, Vitaly Mutko afirma que IAAF deveria ter focado em resolver os seus próprios problemas. Ele crê que Rússia não ficará fora do Rio 2016.

O ministro dos esportes da Rússia, Vitaly Mutko, classificou como "muito estranha", a suspensão provisória das competições internacionais de atletismo, imposta nesta sexta-feira pela Federação Internacional de Atletismo (IAAF)

. Apesar da punição, o político se disse tranquilo, demonstrando que o país em breve conseguirá a sua absolvição.

Nossa primeira reação é ter calma. Não esperávamos outra coisa. Esperamos reverter a suspensão a tempo do Mundial Indoor, em março do ano que vem, em Portland - afirmou Vitaly Mutko, em entrevista à Agência Associated Press (AP).

O dirigente disse ainda que a IAAF perdeu uma boa oportunidade para resolver os seus próprios problemas, lembrando as investigações que a entidade sofre por lavagem de dinheiro, as quais culminaram no afastamento do então presidente da Federação Internacional de Atletismo, Lamine Diack.

A Rússia foi suspensa provisoriamente das competições de atletismo por conta de um escândalo de doping envolvendo os seus atletas. A decisão foi tomada nesta sexta-feira, após uma teleconferência de emergência convocada pelo presidente Sebastian Coe, em Londres e Mônaco. Por 22 votos a favor e apenas um contra, o conselho da entidade decidiu pela punição.

De acordo com a IAAF, a Federação Russa de Atletismo tem dois caminhos para tomar diante da suspensão provisória. Uma é aceitar a suspensão total, senão a IAAF conduzirá uma audiência para avaliar se a pena completa deva ser imposta. 

A outra alternativa, que seria a de entrar novamente no quadro de membros da IAAF, é cumprir uma série de exigências: uma equipe de inspeção liderada pelo presidente da comissão independente Rune Andersen, um especialista em doping (norueguês) e três membros do conselho da IAAF que serão apontados nos próximos dias.

- A suspensão é temporária, e nós precisamos implementar as medidas exigidas em poucos meses para voltarmos as competições - resumiu Vitaly Mutko em conversa com jornalistas russos.