Oscar Pistorius tenta vender casa onde namorada foi morta em 2013.

20/03/2014 22:51

Advogado afirma que atleta paralímpico precisa da verba para pagar gastos com sua defesa. O julgamento está em recesso e continua na próxima segunda-feira.

A defesa de Oscar Pistorius afirmou que o atleta paralímpico está vendendo a casa onde ocorreu o assassinato de sua namorada, a modelo Reeva Steenkamp, para arrecadar dinheiro para pagar seus gastos jurídicos no período de seu julgamento. De acordo com a agência de notícias ''AP'', o advogado Brian Webber afirmou, através de um comunicado, que a venda da propriedade é necessária já que o julgamento vai exceder o período de três semanas de duração.

- Isso se deve à extensão inesperada do julgamento para além do período inicial de três semanas - explicou a defesa.

Webber ressaltou que Pistorius jamais voltou na casa desde a trágica madrugada do dia 14 de fevereiro do ano passado. Reeva foi alvejada dentro do cubículo do banheiro do multicampeão paralímpico, que alega ter a confundido com um ladrão. A promotoria, no entanto, crê em crime premeditado após uma discussão do casal. Segundo a agência AFP, a casa de Pretória está avaliada em cerca de cinco milhões de randes (278 mil libras ou cerca de 1 milhão de reais).Na sessão da última quarta-feira, a juíza Thokozile Masipa concedeu o pedido do promotor Gerrie Nel para adiar o julgamento pelo até segunda-feira, para que ele tenha tempo de consultar sua última testemunha.

O julgamento de Oscar Pistorius foi prorrogado até o dia 4 de abril para avaliações dos depoimentos. Caso seja considerado culpado por assassinato premeditado, o multicampeão paralímpico pode pegar de 15 anos a prisão perpétua, com direito a solicitar liberdade condicional depois de 25 anos.