Paraíba bate outro recorde no Open Paralímpico Internacional de São Paulo

27/04/2015 05:47

Cícero Valdiran conseguiu excepcionais 41m,33 no lançamento de dardo e quebrou o recorde mundial nessa sexta-feira.

 

Com apenas seis atletas e dois dirigentes, a delegação paraibana que está disputando, desde quinta-feira, o Open Paralímpico Internacional de São Paulo já conquistou dois recordes mundiais no atletismo. O primeiro veio com Petrúcio Ferreira nos 200 metros rasos, com a marca de 21s49, e o segundo, com o paratleta Cícero Valdiran, no lançamento de dardo, que chegou aos excepcionais 41m33. Os dois recordes foram conquistados nesta sexta-feira.

- Com todo o trabalho que o técnico de nossa delegação, Pedro Almeida, vem fazendo saímos de João Pessoa com a certeza de bons resultados no Open, mas os recordes foram uma ótima surpresa. A marca anterior ao recorde de Cícero, por exemplo, não chegava aos 35 metros e ele conseguiu ultrapassar isso com folga - afirmou o coordenador geral da delegação paraibana e também coordenador de esporte da Associação Atlética das Pessoas com Deficiência da Paraíba (AAPD-PB), Jailton Miranda.

Ainda de acordo com o coordenador, a marca de Cícero rendeu ao paratleta uma pré-convocação para o Parapan de Toronto, no Canadá, que acontece em outubro. No pódio do lançamento de dardo, no entanto, os 41m33 do paraibano lhe garantiram o bronze. Segundo Cícero, o ouro não veio porque precisou entrar na disputa de paratletas de outras categorias.Sou da categoria F43 e precisei competir com atletas da F44 e F46, isso porque os competidores do mesmo grau de deficiência que o meu não obtiveram índice para esta competição. Então a minha marca foi recorde mundial da categoria F43, mas na prova me rendeu o terceiro lugar. O primeiro, por exemplo, da categoria F44, alcançou a marca de 48m. Mas mesmo assim estou muito feliz, especialmente por ter sido pré-convocado para o Parapan. Se Deus quiser, vou estar lá – torceu Valdiran.

Natural de Igaracy, no sertão do estado, Cícero pratica o lançamento de dardo há dois anos, mas chegou a pertencer à seleção paraibana de basquete de cadeira de rodas. Atualmente, no entanto, se dedica apenas ao paratletismo e já tem um próximo desafio marcado: o Campeonato Brasileiro, que acontece de 3 a 5 de julho, em São Paulo. 

Mais Paraíba no pódio

Além do bronze de Cícero e do ouro de Petrúcio Ferreira, mais três atletas da delegação paraibana conquistaram medalhas no Open Paralímpico Internacional de São Paulo. 

Gilvandro Ferraz, da Associação de Deficientes e Familiares (Asdef), foi ouro na categoria F56 do lançamento de dardo, com a marca de 20m32. João Luís Santos, também da Asdef, conquistou a prata ao arremessar o peso a uma distância de 11m45. Neste sábado, o atleta volta a disputar um lugar no pódio do lançamento de disco, que é a modalidade de sua especialidade. Uma outra medalha de prata veio com o atleta de Cajazeiras, José Wellington. Ele cravou o tempo de 2m15s, da categoria T46, nos 800m rasos.