Por 6 centésimos de segundo 4x100 m feminino não vai à final no Mundial de Atletismo

29/08/2015 05:33 Por seis centésimos de segundo o revezamento 4x100m feminino do Brasil não obteve a qualificação para a final da prova, do Campeonato Mundial de Atletismo, disputado no Estádio do Ninho do Pássaro, em Pequim, na China.

O quarteto nacional marcou 43.15 e ficou com o nono melhor tempo da fase de classificação, enquanto que a Rússia, a oitava finalista fez 43.09, na manhã deste sábado, em Pequim (sexta-feira à noite, em Brasília).

"Faltou pouco para a equipe chegar à final", disse Rosângela Santos, que fechou a prova para a Seleção Brasileira. "Foi bom também ver que as meninas que disputaram o Mundial pela primeira vez (Bruna Farias e Vitória Rosa) entraram no clima e ganharam experiência, o que é importante porque em 2016 teremos a Olimpíada (no Rio)", complementou Franciela Krasucki.

Para o treinador Katsuhico Nakaya, a equipe esteve muito de garantir o lugar na final. "O grupo merecia, pelo esforço", afirmou o treinador. "Com certeza poderemos ter uma equipe muito forte em 2016", disse o técnico. O País não pôde contar com Ana Cláudia Lemos para e Vanusa Santos, lesionadas.

O 4x100 m masculino não completou a prova, ao deixar o bastão cair na passagem do primeiro atleta (Gustavo Santos) para o segundo (Aldemir Gomes da Silva Júnior).

"Senti que o Gustavo vinha bem e me preparei para receber, ainda senti o bastão, mas na sequência caiu e a prova acabou para nós", disse Aldemir. "Agora vamos ter que analisar o que ocorreu e não repetir o erro", finalizou. A equipe tinha como terceiro atleta Bruno Lins e o quarto era José Carlos Gomes Moreira, o Codó.

No 4x400 m masculino, o quarteto brasileiro foi o sétimo na série 2 com 3:01.05 e não disputará a final. Wagner Cardoso, o segundo atleta, disse que, pelos treinamentos realizados, a equipe poderia ter corrido abaixo de três minutos. "Correndo na casa de 2:59, poderia ter chance de ir à final", afirmou Wagner. O forte calor levou ao serviço médico um dos integrantes da equipe, Pedro Burmann, que logo se recuperou.

No decatlo, após oito provas, o brasileiro Felipe dos Santos está na 15ª posição, com 6.684 pontos. Ainda na noite deste sábado, a série termina com a disputa das duas últimas provas: o lançamento do dardo e os 1.500 m.

Nos 50 km, primeira prova do dia, o marchador brasileiro Mário José dos Santos Júnior vinha bem e na altura do km 15 estava entre os 10 primeiros. "Aí comecei a sentir o calcanhar e uma dor na virilha, quando soltou parte do solado do tênis, então tive que parar", disse Mário. "O médico da Seleção perguntou se tinha algum problema, mas não tinha, quando deixei a prova, a dor passou", completou Mário.