Professor supera dificuldades e dá aulas de atletismo para crianças Ferreirinha improvisa aparelhos para treinar jovens atletas na modalidade

14/10/2013 17:09

No sertão nordestino, mais precisamento em Jaguarari, na Bahia, um professor dá aula para cerca de 70 crianças, que brincam e treinam em aparelhos criados no improviso. O aparelho do salto em altura, por exemplo, é formado por pneus e colchões. Garrafas de plástico, tubos de pvc, madeira e elásticos também têm suas funções específicas para os alunos de Ferrerinha, que se emociona ao falar dos jovens.

- Essa é a única forma que tenho encontrado de dar mais significado na vida dessas crianças. Passamos por muitas dificuldades, mas não vamos enumerar porque estamos aqui para contar nossas vitórias. No campeonato menor, de 15 a 17 anos, foram 26 provas disputadas e vencemos 19 - orgulha-se.

O começo de Ferrerinha como treinador de atletismo teve sua filha como principal motivadora. A menina queria praticar o esporte e seu pai resolveu ajudá-la. Com os resultados obtidos, as amigas também se interessaram.

- Comecei com minha filha, que cobrava muito de minha parte que queria ser atleta e comecei somente com ela, treinando ela. As coleguinhas foram chegando porque ela participou de competições e teve resultado. Aí ela cobrou de mim que eu acolhesse as coleguinhas dela - 

Além das 70 crianças na comunidade do Flamengo, Ferreirinha também treina crianças na comunidade de Araras, no município de Campo Formoso. Lá, as condições são ainda mais precárias, com o circuito marcado pelos alunos com pó da pedra de cal, além da maioria dos jovens treinarem descalços. Mas o esforço vale a pena na visão do professor.

- Eles esperam muito de mim. Só peço saúde a Deus para que eu possa ajudá-los - concluiu.