Promessa olímpica, Rodrigo Valério pode ser surpresa para o Rio-2016

30/09/2014 19:04

Bicampeão brasileiro menor na prova dos 1500 metros, atleta da Baixada começa a ganhar destaque em outras categorias. Conheça a nova joia do atletismo nacional.

 

Líder do ranking brasileiro na prova dos 1500 metros, categoria menor, Rodrigo Valério, de 17 anos, é uma das principais promessas da modalidade no país. O atleta, que mora em Praia Grande e compete pela equipe do Brasil FC/Fupes de Santos, começou no atletismo aos 12 anos, ainda em Santo André, cidade onde nasceu.

O fundista conta que acabou entrando no atletismo como uma brincadeira de criança e não imaginava ser atleta. Porém, quis o destino que a velocidade de Valério chamasse a atenção do professor de Educação Física da escola onde estudou no grande ABC.

- Ainda morava em Santo André e, como toda criança, brincava de pega-pega e esconde-esconde na quadra da escola. Um dos professores observou que eu me destacava dos demais alunos e me chamou para a equipe de atletismo do colégio. Então fui para os Jogos Escolares e venci a prova dos 600 metros. Nesta mesma competição havia um olheiro que me convidou para treinar no Aramaçan, um clube da cidade.

Rodrigo chegou a Praia Grande em 2011, quando os pais vieram para a Baixada Santista a trabalho. Logo no primeiro ano na região, ele foi vice-campeão paulista escolar. Daí para frente ele não parou de colecionar títulos. No ano seguinte, sagrou-se campeão brasileiro e paulista e terminou a temporada como líder do ranking nacional nos 1000 metros rasos, categoria mirim (14 e 15 anos).Em 2013, conquistou duas medalhas de ouro no 1º Campeonato Sul-Americano da Juventude (competidores com até 18 anos): nos 800 e 1500 metros rasos. No mesmo ano, ele foi campeão paulista e brasileiro dos 1500 metros, e venceu a prova dos 800 metros nos Jogos Escolares do Estado de São Paulo. 

A quantidade de títulos e bons resultados chamou a atenção do Brasil FC/Fupes, que acabou tirando o atleta de Praia Grande e levou para Santos em 2014. Apesar de não representar a cidade onde mora, Valério segue treinando na pista de atletismo praiagrandense, que é uma referência no Estado de São Paulo. Além do espaço disponibilizado em Praia Grande, Valério continua trabalhando com o mesmo técnico que o projetou para o cenário nacional do atletismo, Rodrigo Augusto, o Guto. Segundo o treinador, o trabalho realizado é voltado para um competidor de 17 anos, entretanto a “precocidade” e o potencial de Valério fez com que o fundista queimasse etapas.

- Estou com ele há quase quatro anos. Além de ser muito dedicado e disciplinado, ele é um menino meio fundista nato e nasceu para a prova dos 1500 metros. Toda a estratégia de prova que combinamos, ele executa ao pé da letra, esse é o principal diferencial dele. Nosso objetivo era preparar o Valério para os Jogos Olímpicos de 2020, inclusive, o trabalho que realizamos é voltado para isso. Entretanto, ele vem pulando etapas e pode se tornar uma surpresa para 2016 – revela o técnico.Fã de Marilson Gomes dos Santos, campeão Pan-Americano e vencedor das maratonas de Nova York e São Silvestre, Valério quer seguir os passos do maratonista que também iniciou a carreira nas provas de 800 e 1500 metros. 

- O Marilson é o meu ídolo e espero ter uma carreira de sucesso como a dele. Gosto muito do jeito com que ele compete e me inspiro nele para vencer as competições. Ainda não tive a oportunidade de conhecê-lo, mas é um dos meus objetivos.

Em 2014, Rodrigo Valério ficou com a prata na prova dos 1500 metros do Paulista Juvenil (18 e 19 anos); foi vice-campeão estadual e Brasileiro sub-23 e, recentemente, venceu o Brasileiro Menor, na prova dos 800 metros, e conquistou o segundo título nacional consecutivo nos 1500 metros.

O próximo compromisso será o Campeonato Escolar Olímpico, que será realizado nesta quarta-feira, no ginásio do Ibirapuera, em São Paulo. No mesmo dia, o atleta embarca para Montevidéu, no Uruguai, onde disputará o Sul-Americano sub-23.