Representante dos EUA no Conselho da IAAF festeja punição contra Rússia.

15/11/2015 08:07

Stephanie Hightower afirma que suspensão provisória imposta à Federação Russa é mensagem clara de que entidade tem como prioridade máxima proteger atletas limpos.

Representante no Conselho da IAAF, a americana Stephanie Hightower comemorou a suspensão provisória imposta à Rússia pela entidade nesta sexta-feira. A presidente da Federação Americana de Atletismo foi um dos 22 membros, de um total de 23 votantes, que votaram sim para o banimento. A Federação Russa de Atletismo tem sido alvo de acusações de acobertamento de diversos casos de doping desde o ano passado.

- A IAAF tem uma obrigação de proteger os atletas, e essa ação envia uma mensagem clara aos atletas limpos que protegê-los e proteger o esporte, com uma cultura de responsabilidade, é nossa máxima prioridade - declarou Hightower.

+ Ministro do Esporte russo classifica suspensão como "muito estranha"
+ Após denúncias, Rússia está disposta a criar nova agência antidoping

O líder da Agência Antidoping dos Estados Unidos (Usada), Travis Tygart, comentou brevemente a decisão do Conselho da IAAF e classificou a suspensão provisória como "o único resultado aceitável para os atletas limpos".

- Enquanto é algo promissor, o verdadeiro teste agora será garantir justiça plena e prestação de contas por todas as ações deles antes de serem autorizados a competir novamente - disse Tygart.

A Rússia foi suspensa provisoriamente das competições de atletismo por conta de um escândalo de doping envolvendo os seus atletas. A decisão foi tomada nesta sexta-feira, após uma teleconferência de emergência convocada pelo presidente Sebastian Coe, em Londres e Mônaco. Por 22 votos a favor e apenas um contra, o conselho da entidade decidiu pela punição.

De acordo com a IAAF, a Federação Russa de Atletismo tem dois caminhos para tomar diante da suspensão provisória. Uma é aceitar a suspensão total, senão a IAAF conduzirá uma audiência para avaliar se a pena completa deva ser imposta. 

A outra alternativa, que seria a de entrar novamente no quadro de membros da IAAF, é cumprir uma série de exigências: uma equipe de inspeção liderada pelo presidente da comissão independente Rune Andersen, um especialista em doping (norueguês) e três membros do conselho da IAAF que serão apontados nos próximos dias.