Sem terminar uma maratona desde 2013, Marílson corre na Alemanha

27/04/2015 05:52

Quinto colocado nas Olimpíadas de Londres, atleta brasileiro teve um 2014 recheado de lesões e inicia temporada em Hamburgo: " Vou fazer uma prova conservadora".

 

Principal fundista do Brasil na atualidade, Marílson Gomes dos Santos disputa, neste domingo, a 30ª Maratona de Hamburgo, na Alemanha. É a primeira competição que o corredor fará nesta distância em 2015. Ainda na dúvida de como será seu calendário no ano, o atleta espera resolver o "problema" após a prova alemã:

 - Depois da competição vamos conversar, eu e o Adauto, e decidir se corro o Pan, o Mundial ou nenhuma das duas competições. Vamos ver o que é melhor para nós, tecnicamente, para eu chegar competitivo em 2016. Quero ver como estou e vou fazer uma prova conservadora, mas para atingir os tempos fixados por nós. Quero completar a prova - disse o quinto colocado nas Olimpíadas de Londres.

Para o Pan de Toronto, o índice é 2h21min, marca em que Marílson não deve ter dificuldade de alcançar. Para o Mundial, a marca estipulada é de  2h18min e serão chamados os três primeiros.

A temporada de 2014 de Marilson não foi das mais positivas. Atrapalhado por lesões, não completou nenhuma das maratonas que estava inscrito. Por isso, o técnico Adauto Domingues quer ir com calma no objetivo para a prova alemã: 

- A ideia para Hamburgo, por todos os treinamentos que vimos e o trabalho feito, é o Marílson correr entre 2h09min, se estiver muito bem, e 2h11min. Acredito que ele possa correr nessa faixa. Precisamos estar nesse bolo, de dois atletas para o Pan e três para o Mundial. Se a gente conseguir manter esse estágio de tempo... Aí, sim, podemos criar uma expectativa muito boa para o ano que vem - avaliou o técnico Adauto Domingues.

Em Jogos Pan-Americanos, Marilson tem um histórico de cinco medalhas, um ouro, duas pratas e dois bronzes, sempre em provas de pista. O corredor é o atual campeão dos 10.000m, prova que tinha conquistado duas pratas seguidas, em 2003 e 2007. Os outros dois pódios foram nos 5000m, bronze em 2003 e 2007. Se for correr os Jogos Pan-Americanos, Marilson o fará somente na maratona:

- O Marílson tem compromissos com outras pessoas - não se faz um atleta só com a cara e a coragem. Ir para o Pan seria um bom retorno para os patrocinadores e para ele também. Mas, agora, queremos que ele chegue em 2016 correndo bem. Então, deixa ele correr Hamburgo e vamos ver - disse o treinador.