Tanzaniana passa mal e sai de maca, mas passa bem após São Silvestre

31/12/2013 10:53

Sara Ramadhani Makera foi atendida rapidamente na pista e recuperou o fôlego

Após resistir ao desgaste físico por percorrer 15 km na Corrida de São Silvestre, Sara Ramadhani Makera passou mal ao cruzar a linha de chegada, sem fôlego, em quarto lugar. A atleta da Tanzânia se assustou com o ocorrido, mas, de acordo com a organização da prova, ela passa bem. A corredora chegou muito ofegante e foi atendida pelos médicos ainda na pista, e foi retirada de maca. Após estabilizar a respiração, Makera conversou com o seu técnico, Coquinho, recuperada.

A supremacia queniana na São Silvestre ganhou dois novos capítulos na manhã desta terça-feira. Líder absoluta a partir da segunda metade da prova, Nancy Kipron resistiu à ameaça etíope na reta final e conquistou seu primeiro título em São Paulo com o tempo de 51m58s. Minutos depois, o compatriota Edwin Kipsang cruzou a linha de chegada em 43m48s para confirmar o bicampeonato entre os homens, acompanhado de outros dois quenianos. Entre os brasileiros, Sueli Silva, em sexto, e Giovani dos Santos, em quarto, foram os melhores colocados.

Com o resultado, o Quênia se isola ainda mais no ranking geral de vitórias da tradicional prova paulista. O país africano possui 25 títulos contra 16 do Brasil. O jejum verde-amarelo agora dura três anos na prova masculina e sete na feminina. Os últimos campeões da casa no evento foram Marílson Gomes, em 2010, e Lucélia Peres, em 2006.