Técnico de Mo Farah, Salazar vira alvo de investigação de agência britânica

01/07/2015 06:48

Depois de ser investigado pela Usada, treinador entra na mira também de britânicos por causa de acusação de envolvimento em suposto caso de doping.

Depois de virar alvo de investigação da Usada(Agência Antidoping dos Estados Unidos), o técnico americano Alberto Salazar entrou na mira também da Ukad (Agência Antidoping do Reino Unido). A entidade anunciou nesta terça-feira que abriu um inquérito para apurar as denúncias contra o treinador do campeão olímpico Mo Farah. O maior astro do atletismo britânico não está envolvido no caso, mas Salazar é acusado de ter dado testosterona ao americano Galen Rupp, atual vice-campeão olímpico dos 5.000m - a denúncia foi feita pela rede britânica “BBC”.

- Como em todas as nossas investigações em andamento, a Ukad não vai fornecer nenhum detalhe para proteger a privacidade dos envolvidos, e assim não prejudicamos nossas próprias operações de impedir e detectar a dopagem no esporte - disse Nicole Sapstead, chefe-executivo da Ukad.

De acordo com a reportagem, o americano teria dado testosterona a Galen Rupp, ex-parceiro de treinos de Farah, quando ele tinha apenas 16 anos e integrava um projeto de alta performance subsidiado pela Nike. Salazar teria ainda burlado o sistema emissão de certificados que autorizam atletas a ingerir substâncias proibidas sob alegação de uso medicinal. Tanto Salazar quanto Rupp negam todas as acusações.

Ex-atleta de Salazar, a americana Kara Goucher afirmou que está disposta a depor contra o treinador. Mo Farah, por outro lado, defendeu o técnico, disse acreditar em sua inocência no caso e afirmou que continuará sendo comandado por Salazar, mesmo vendo seu nome ser “levado à lama” por causa das denúncias.

Nascido em Cuba e naturalizado americano, Alberto Salazar foi tricampeão da Maratona de Nova York. Como treinador, ele começou a trabalhar com Mo Farah um ano antes de o britânico sagrar-se campeão olímpico nos 5.000m e 10.000. Hoje ele tem 56 anos. Por causa da denúncia contra o técnico, a Federação Britânica de Atletismo anunciou que está investigando os dados de Mo Farah..