Usain Bolt pode entrar no grupo dos maiores campeões das Olimpíadas

09/01/2016 11:33

Caso vença suas três provas (100m, dos 200m e revezamento 4x100m) no Rio 2016, o jamaicano vai ficar atrás apenas do nadador Michael Phelps em número de ouros.

Assim como já ocorreu nos Jogos Olímpicos Pequim 2008 e Londres 2012, o jamaicano Usain Bolt tem tudo para ser um dos protagonistas das Olimpíadas do Rio de Janeiro, que serão realizadas entre os dias 5 e 21 de agosto de 2016. Seu desempenho no ano passado, sobretudo no Mundial de Atletismo, deixou os torcedores animados por mais uma performance de gala do velocista, agora em terras brasileiras.

Bolt vai completar 30 anos no dia da cerimônia de encerramento dos Jogos Olímpicos Rio 2016 e espera estar festejando a conquista de mais três medalhas de ouro: nos 100m, nos 200m e no revezamento 4x100m.

+ 100M RASOS: Robson Caetano é dono do melhor resultado olímpico do Brasil na prova 
+ TIME BRASIL: Fabiana Murer pode encerrar ciclo de conquistas para o país. Entenda!
+ SALTO COM VARA: Isinbayeva sonha disputar os Jogos pela quinta vez na carreira
+ SALTO EM DISTÂNCIA: americano detém recorde olímpico há quase meio século
+ ALMANAQUE OLÍMPICO: veja outras histórias e curiosidades sobre os Jogos

Se isso ocorrer, Bolt encerraria sua trajetória olímpica entrando no livro dos recordes das Olimpíadas: além do tricampeonato consecutivo nas três provas, ele chegaria a nove medalhas de ouro e se igualaria às lendas Carl Lewis (EUA), Paavo Nurmi (Finlândia), Larisa Latynina (União Soviética) e Mark Spitz (EUA) como o segundo maior campeão olímpico de todos os tempos. Vale lembrar que todos eles estão atrás apenas do nadador americano Michael Phelps, com 18 vitórias.

Outra marca expressiva que pode ser alcançada pelo jamaicano é a de terceiro maior medalhista olímpico da história do atletismo. Na lista dos atletas que mais foram ao pódio na modalidade esportiva, ele ficaria atrás apenas de Nurmi (12) e Carl Lewis (10), igualando-se à compatriota Merlene Ottey, hoje naturalizada eslovena, que tem três pratas e seis bronzes.