Violinista "profissional" disputa final do Troféu Brasil pensando em 2016

10/10/2014 10:37

Alexander Russo toca violino em eventos e, aos 20 anos, está entre os melhores do país nos 400m rasos. O objetivo é estar no revezamento dos Jogos do Rio de Janeiro.

 

Aos cinco anos de idade, Alexander Russo tinha um sonho diferente da maioria das crianças brasileiras. Ele queria fazer parte da orquestra sinfônica. A ideia persistiu até os 16 anos, quando começou a treinar para valer o atletismo e o pensamento passou a ser participar dos Jogos Olímpicos. Violinista desde os três anos de idade, Alex conquistou uma vaga na final dos 400m rasos do Troféu Brasil de Atletismo, que será realizada nesta sexta-feira. O primeiro passo rumo às Olimpíadas:

- Quero correr com a seleção brasileira no ano que vem, participar dos Jogos Pan-Americanos e do Mundial. E, claro, sonho com as Olimpíadas - disse o atleta, que começou a carreira nos 100m e 200m rasos, migrando para os 400m somente no ano passado.

Com apenas 20 anos, Alexander ficou em segundo lugar na sua série semifinal no Troféu Brasil, fazendo o quarto melhor tempo no geral, com 46s75. O resultado ficou um pouco acima de seu melhor, que é 46s11, mas foi o suficiente para deixá-lo contente:

- Procurei fazer uma prova tranquila, corri relaxado para me poupar para a final. Corri para não cansar, agora é esperar a decisão - disse o atleta, campeão sul-americano sub-23 há duas semanas. O violino surgiu na sua vida quando tinha apenas três anos de idade. Com cinco, já se apresentava em alguns eventos. Foram 13 anos de estudo, focado nas cordas e nas partituras:- Minha mãe sempre quis que eu tocasse violino, desde quando ela estava grávida. Ela tocava piano e plantou a semente da música em mim. Com três anos, eu já fazia violino - contou o atleta.

Atualmente, o atletismo virou a prioridade na vida de Alexander, mas o violino não foi esquecido. Toda semana, Alex se apresenta em uma igreja. É comum ser chamado para se apresentar em casamentos e aniversários. Até sua namorada já ganhou uma serenata:

- Eu pedi ela em namoro tocando violino - relembrou, sorrindo.

O violino completa o atletismo na vida de Alexander. Segundo o atleta, os anos de estudos ajudam na disciplina dos treinos:

- Eu, como músico, aprendi a me concentrar melhor, focar melhor. Isso eu uso bastante na hora de correr, é essencial para mim - resumiu.

A prova dos 400m rasos é uma das mais fortes do país atualmente. Ano passado, a equipe brasileira do revezamento 4x400m foi finalista do Campeonato Mundial, mostrando que pode ser uma das esperanças de bons resultados nas Olimpíadas de 2016. E Alexander quer entrar nesse time.

O Troféu Brasil de Atletismo segue até domingo, em São Paulo. A competição conta com 726 atletas de 95 clubes, representando 16 estados e o Distrito Federal. Serão 44 provas em disputa, totalizando 132 medalhas. A entrada para os torcedores é franca. O Estádio Ícaro de Castro Mello fica no Conjunto Poliesportivo Constâncio Vaz Guimarães, no Ibirapuera, na capital paulista. O acesso do público deve ser feito pela Rua Abílio Soares, pela Rua Manoel da Nóbrega e pela Avenida Marechal Estênio Albuquerque Lima.