Conselho da IAAF mantém suspensão da Rússia em provas internacionais

02/12/2016 15:42

Após reunião nesta quinta, entidade máxima do atletismo decide não reintegrar o paA Federação Internacional de Atletismo (IAAF) anunciou, nesta quinta-feira, que manteve a suspensão da Rússia de todas as competições internacionais da modalidade. Em reunião em Mônaco, o Conselho da entidade foi unânime na decisão de não reintegrar os russos, que ainda não conseguiram convencer a Força Tarefa da IAAF sobre a eficiência do seu programa antidoping. A suspensão do país será reavaliada na reunião de fevereiro do Conselho da IAAF.

- Reportei ao Conselho nesta quinta que a Federação Russa de Atletismo teve progressos no sentido de satisfazer as condições de reintegração estabelecidas em junho de 2016. Uma das principais questões pendentes é como demonstrar a IAAF e a Agência Antidoping da Rússia poderão conduzir programas antidoping sem interferências internas - disse o norueguês Rune Andersen, chefe da Força Tarefa da IAAF para o caso da Rússia.ís.Rune e a Força Tarefa têm uma viagem para Moscou programada para janeiro. Na agenda estão encontros com autoridades locais, incluindo o primeiro ministro Vitaly Mutko. A missão do grupo será encontrar respostas para questões levantadas pela segunda parte do relatório da comissão independente da Agência Mundial Antidoping, comandada por Richard McLaren. Essa segunda parte do relatório McLaren vai ser divulgada no dia 9 de dezembro.

A Rússia está suspensa das competições internacionais de atletismo desde novembro de 2015 depois de um escândalo revelar um sistema institucionalizado de doping. O país acabou tendo apenas uma representante na Olimpíada do Rio de Janeiro. Darya Klishina, do salto em distância, recebeu a liberação da IAAF por comprovar que treinar há muitos anos nos Estados Unidos e se submete ao sistema americano de controle de dopagem.

A Rússia agora tenta ser reintegrada em tempo de disputar o Mundial de Londres, entre 5 e 13 de agosto. Em entrevista à agência de notícias russa TASS também nesta quinta, o primeiro ministro Vitaly Mutko afirmou que espera ver a Rússia reintegrada até o início da temporada de primavera (no hemisfério norte), no final de março.


Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Design profissional
  • Criação super fácil

Este site foi criado com Webnode. Crie o seu de graça agora!