Petrucio Ferreira: do sertão para as pistas através do atletismo paralímpico

30/12/2016 13:37

Fenômeno das provas de velocidade deixou a Rio 2016 com um ouro e duas pratas.

 

Nascido no no sertão paraibano, Petrucio Ferreira, de 19 anos, assombrou o mundo com a quebra de dois recordes mundiais nos Jogos Paralímpicos Rio 2016 e a conquista da medalha de ouro nos 100 metros T47, com o tempo de 10s57. Apelidado de “perseguidor de cabras” pelos colegas de seleção pela infância pobre na roça, Petrucio também ganhou medalhas de prata nos 400m e revezamento 4x100m no Rio e sonha grande. Quer seguir o exemplo de Oscar Pistorius e competir entre os olímpicos num futuro próximo.

A amputação no braço esquerdo se deu aos dois anos de idade, quando se acidentou com uma máquina de cortar cana na sua cidade natal. Antes de entrar no atletismo, Petrucio queria ser jogador profissional de futebol. Até teve algumas oportunidades em times da Paraíba, mas a velocidade chamou mais a atenção do que a técnica para a bola. A mudança de palco foi rápida. Das quadras de futsal para as pistas. A carreira foi meteórica.

Em 2014, quando ingressou no atletismo, já foi campeão dos 100m e 200m nas primeiras competições da categoria. Tratado ainda como aposta para a Rio 2016, após sua medalha de ouro no Parapan de Toronto, no ano passado, Petrucio antecipou as previsões sobre seu potencial ao superar os tempos do amigo e ídolo campeão paralímpico Yohansson do Nascimento.

 


Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Design profissional
  • Criação super fácil

Este site foi criado com Webnode. Crie o seu de graça agora!